Novo Tiguan com sete lugares vem para o Brasil ainda em 2017

Nova geração será importada do México e conviverá com o modelo anterior por um bom tempo

Frente do modelo americano é um pouco diferente do europeu

Frente do modelo americano é um pouco diferente do europeu

Mesmo que a segunda geração do Volkswagen Tiguan tenha sido apresentada em setembro de 2015 na Alemanha, o modelo é destaque da Volkswagen no Salão de Detroit. O motivo está em um pequeno detalhe: o carro norte-americano é maior, tem sete lugares, e será fabricado no México.

Ganho no entre-eixos é percebido nas portas traseiras

Ganho no entre-eixos é percebido nas portas traseiras (Divulgação)

A diferença está no entre-eixos 11 centímetros maior, que abre espaço para a terceira fileira de bancos que deve acomodar duas crianças com conforto. Ao rebater a terceira fileira de bancos o porta-malas fica com capacidade de 730 l (contra os 502 l do Tiguan europeu) ou 1,770 l quando com a segunda fileira também rebatida. 

Este Tiguan mais longo surge para atender a grande demanda maior por carros de sete lugares existente nos Estados Unidos, onde ele sequer terá versão de cinco lugares. Na Europa, esta configuração será chamada de Tiguan AllSpace.

Espaço na terceira fileira é bom para crianças. E acaba com o porta-malas

Espaço na terceira fileira é bom para crianças. E acaba com o porta-malas (Divulgação)

Embora não pareça, há algumas diferenças estéticas entre o Tiguan americano e o europeu. Na dianteira, a base do para-choque tem diferenças e os faróis de neblina são menores. Por conta da legislação norte-americana, também colocaram refletores laranja nos para-lamas.

Por dentro, o painel segue o design já conhecido de antes, com linhas retilíneas e central multimídia com Android Auto e Apple Carplay, além de espelhamento de telas via MirrorLink. Entre os equipamentos há frenagem de emergência autônoma com detecção de pedestres, piloto automático adaptativo com assistente de manutenção em faixa, alerta de pontos cegos e de tráfego traseiro. 

volkswagen_tiguan_63

(Divulgação)

Carro diferente, motor diferente

O Brasil receberá exatamente o mesmo Tiguan vendido nos Estados Unidos, com sete lugares em um primeiro momento. Tudo porque o Tiguan 1.4 Flex da geração anterior, lançado há poucos meses, conviverá com o novo Tiguan no Brasil por algum tempo.

Será a versão 2.0 com tração integral do Tiguan antigo quem desaparecerá. Os primeiros Tiguan mexicanos terão motor 2.0 TSI de 186 cv de potência e 30,5 mkgf de torque (contra os 200 cv e 28,5 mkgf do modelo atual), sempre com câmbio automático de oito marcas (o atual tem Tiptronic). Tração integral será opcional. O modelo será atração do Salão de Buenos Aires em junho e estreia no Brasil no segundo semestre.

Com entre-eixos mais longo e sete lugares, o Tiguan passa a ser um verdadeiro crossover

Com entre-eixos mais longo e sete lugares, o Tiguan Allspace foi feito na medida para o mercado americano (Divulgação)

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Gustavo Melo

    Ótima opção de SUV grande para o Brasil. Muito superior aos fracos SW4 e Trailblazer.

  2. Comprem antes que seja nacionalizado com 2 fileiras de banco de ônibus, eixo de torção e motor 1.0 tsi!!!!!!!!

  3. Fernando Sobolwsky

    Alem de feio, vai sair o preço ou ate mais caro que alguns carros da Merc. ,BMW e JEEP. Venderá “nadica´´ como sempre.

  4. Meu caro Fernando, desde quando Jeep é marca de luxo? Para falar que o preço será mais caro que Mercedes, BMW e Jeep, Jeep não é marca de luxo, todo mundo sabe disso, até mesmo um repórter da Forbes fez uma crítica aos brasileiro ricos que compram Jeep achando que estão comprando um carro com Status. E outro pequeno detalhe, Tiguan é o SUV na categoria dele que mais vende na Europa e ele é até mesmo caro lá, Tiguan é um SUV compacto lá e médio no Brasil, tem preço inicial na Europa de 33 mil euros na versão 1.4 TSi, a versão 2.0 TSi chega custar mais de 37 mil euros, a versão TDi custa em torno de 43 mil euros, mais caro por exemplo que um X1 da BMW usando a mesma configuração de motor 2.0 TDi.

  5. Jeep sendo comparado a Mercedes e BMW? Rindo alto, talvez o Fernando não saiba, Jeep não é marca de luxo, e Tiguan é um produto caro até mesmo na Europa, com preços que vão de 33 mil euros a mais de 40 mil euros.

  6. Sergio Bertoni

    Vai roher hosso aqui, a Tiguan 1.4 tá custando 130 mil, essa daí vai ficar entre 180 a 190 mil e a gasolina, a vida dela será bem difícil.