Seu comparativo
TOP 10 QR
Os carros mais procurados da semana no site Quatro Rodas
  • Novo Sandero
  • Vezel
  • Novo Fox
  • Duster
  • HB 20
  • Golf
  • Novo Ka
  • Corolla
  • Civic
  • Saveiro cab dupla
  • | A-Z |
Newsletter
Assine a Newsletter QUATRO RODAS
PUBLICIDADE
NOTÍCIAS » Mercado
TEXTO  |RSS |
Governo vai dificultar importação de veículos
Por Vitor Matsubara | 12/05/2011
Medida atinge até os países do Mercosul

O governo brasileiro decidiu dificultar a importação de veículos e autopeças de qualquer país, segundo a agência de notícias Reuters.

A medida, que tem aplicação imediata, ocorre em meio ao aumento na importação dos automóveis e à desvalorização do dólar ante o real, que está afetando a competitividade de exportações das montadoras instaladas no Brasil e, por consequência, favorecendo as importações.

A principal mudança acontece nas licenças para as importações, que, até então, eram concedidas de forma automática. Agora, todos os pedidos serão analisados em um prazo de até 60 dias, seguindo regras estabelecidas pela Organização Mundial do Comércio (OMC). De acordo com a Reuters, uma fonte ligada ao governo disse que a medida visa “monitorar o comércio exterior”.

A decisão afetará países que costumam importar grandes quantidades de veículos para o Brasil. São os casos de Argentina (que possui fábricas de Chevrolet, Citroën, Ford, Peugeot e Volkswagen), Japão (de onde vem carros de Toyota, Honda e Nissan), Estados Unidos, Coreia do Sul (país de Hyundai e Kia) e México (onde são produzidos modelos de Volkswagen, Ford e Chrysler). As principais empresas de autopeças também devem ser prejudicadas.

Várias montadoras costumam importar modelos dos países vizinhos. A Volkswagen, por exemplo, traz da Argentina a perua SpaceFox e a picape Amarok, enquanto que a Chevrolet produz o Agile na planta de Rosário, também na Argentina. De lá também vêm o hatch C4 e o sedã C4 Pallas, ambos da Citroën, e o Ford Focus.

As importações de veículos vivem um momento bastante favorável. No primeiro trimestre de 2011, a quantidade de automóveis trazidos de fora aumentou 49,85% em relação ao mesmo período de 2010.

Por enquanto, a Anfavea (Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores) e a Abeiva (Associação Brasileira das Empresas Importadoras de Veículos Automotores) ainda não anunciaram uma posição oficial diante da decisão.



Seu Comparativo
imagem comparativo