Ford sofre processo coletivo nos EUA por câmbio Powershift

Aproximadamente 7.000 proprietários de Focus e Fiesta movem uma ação por problemas na transmissão

Ford Powershift


Câmbio Powershift do Ford New Fiesta (Quatro Rodas/Quatro Rodas)

O Powershift tem sido a principal fonte de dores de cabeça para a Ford nos últimos anos. Equipando milhões de veículos em todo o mundo, a transmissão automatizada de dupla embreagem já rendeu inúmeras ações judiciais contra a marca por problemas em seu funcionamento.

Desta vez, aproximadamente 7 mil proprietários de Focus e Fiesta sedãs iniciaram um processo alegando prejuízos causados pela transmissão nos Estados Unidos.

De acordo com o site norte-americano Automotive News, os proprietários dos veículos apontam para problemas como acelerações repentinas ou retardadas, desgaste interno prematuro, lentidão nas trocas de marchas (incluindo reduções), além de vibrações incomuns. Diante disso, eles solicitam, junto à justiça, indenizações individuais para o ressarcimento dos prejuízos.

Ford Focus Fastback norte-americano (Divulgação/Divulgação)

“A Ford deve ser responsabilizada por defeitos de projeto e fabricação da transmissão PowerShift que comprometem a segurança dos proprietários, além da perda significativa no valor do veículo e de sua confiabilidade”, disse Ken Stern, fundador e diretor da Stern Law PLLC, responsável pela ação em massa.

Em resposta, a Ford dos Estados Unidos (que já emitiu mais de 20 boletins técnicos de reparos) relatou apenas seu compromisso com a qualidade de seus carros.

Ford Fiesta Sedan norte-americano (Divulgação/Divulgação)

Casos semelhantes acontecem na Austrália e no Brasil, onde milhares de proprietários insatisfeitos movem ações coletivas contra a fabricante pelo mau funcionamento do câmbio Powershift. Por aqui, reconhecendo os problemas, a marca estendeu a garantia de seus veículos de três para cinco anos, ou 160 mil quilômetros rodados.

Nos EUA, desde 2014, os modelos têm sete anos de garantia ou 160 mil quilômetros. Mesmo assim, a Ford já deu sinais de que não vai insistir nesse tipo de transmissão: a reestilização do EcoSport chegará ao Brasil com um câmbio automático convencional.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Na verdade aqui no Brasil a Ford estendeu duas garantias relativas ao Powershift: 5 anos para a embreagem, e dez anos para o TCM, a central mecatrônica do câmbio.

  2. ué… nao era o cambio AL4 da peugeot que nao prestava ?

  3. Henrique Miranda

    A falha da Ford com os powershift não faz os AL4 serem melhores…

  4. Paulo Afonso Magalhães Nolasco

    De fato este cambio é muito ruim Vive dando defeito! A Ford “diz” que regulou e está bom. Dali há algumas horas ele fica absolutamente igual. Horrível. Não sei com a Ford insiste nesse lixo.

  5. GABRIELCSFLORIPA

    Ford solucionou o problema no Powershift e ampliou a garantia para 10 ANOS nos veículos até 2015.
    http://www.noticiasautomotivas.com.br/ford-comunica-reprogramacao-e-aumento-da-garantia-em-cambio-powershift/

  6. EDUARDO MARTINS DOS REIS

    A Ford é assim mesmo. Ao invés de solucionar definitivamente o problema, prefere retirar o produto o que significa reconhecer a incompetência.