Ford Fiesta ganha versões SE Plus 1.6 AT e SEL 1.0 EcoBoost

SE Plus 1.6 ganha câmbio automático, enquanto motor 1.0 EcoBoost passa a ser oferecido no padrão de acabamento SEL

Nova versão intermediária do Fiesta segue com a caixa de dupla embreagem Powershift (divulgação/Ford)

A Ford anunciou o lançamento de uma nova versão do Fiesta equipada com o câmbio automático de dupla embreagem Powershift, alvo de muitas reclamações por parte de clientes da marca.

Intermediário entre o SE 1.6 manual (R$ 53.660) e o SE Style 1.6 manual (R$ 56.590), a configuração SE Plus AT com motor 1.6 Sigma será, por R$ 55.990, a opção automática mais em conta no portfólio do Fiesta.

Ele sai de fábrica com controles de estabilidade e de tração, assistente de partida em rampas, ar-condicionado analógico, direção elétrica, rodas aro 15 com pneus 195/55, computador de bordo, repetidores de pisca nos retrovisores, banco traseiro bipartido e Isofix.

O sistema de entretenimento é o conhecido SYNC da primeira geração, diferente das evoluções disponibilizadas nos novos Focus e Fusion e futuramente no novo EcoSport.

A chegada de uma nova versão automática do Fiesta soa como uma resposta ao lançamento do Fiat Argo, cuja versão Drive 1.3 com câmbio automatizado GSR sai por R$ 58.900.

Por R$ 55.990, modelo custa menos que seus principais rivais (divulgação/Ford)

Em relação ao novo compacto da Fiat, o Fiesta SE Plus 1.6 AT custa menos, tem mais potência e torque (128 cv e 16 mkgf com etanol, contra 109 cv e 14,2 mkgf do Argo 1.3) e equipamentos semelhantes, como controles de estabilidade e tração e assistência em aclives. Mas a central multimídia Uconnect do Argo é bem mais moderna, e seu espaço interno consideravelmente maior.

Além do lançamento da marca italiana, a nova versão do Fiesta encara Hyundai HB20 Comfort Plus 1.6 16V (R$ 56.880) e Chevrolet Onix LT 1.4 AT (R$ 56.790).

O modelo já está disponível no configurador da marca. Curiosamente, há também uma outra novidade ali – e que ainda não foi oficializada pela Ford. Trata-se da versão SEL com motor 1.0 EcoBoost (125 cv e 17,3 mkgf) e câmbio Powershift de seis marchas, mecânica até então disponível apenas no padrão de acabamento Titanium Plus.

Enquanto o Titanum Plus 1.0 EcoBoost custa R$ 73.990, o novo SEL 1.0 EcoBoost tem preço sugerido de R$ 66.090. Em relação ao topo de linha, ele perde os sete airbags (traz apenas os dois obrigatórios), o acabamento cromado nos faróis e vidros, os bancos revestidos de couro, piloto automático e as rodas aro 16 (são aro 15).

Outros equipamentos como controles de estabilidade e tração, hill holder, ar-condicionado digital, direção elétrica e sensor de estacionamento traseiro foram mantidos. Seu concorrente dentro da linha Argo deve ser o HGT 1.8 automático, hoje oferecido por R$ 70.600 sem opcionais.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Diego Ferreira De Souza

    Meu Deus a Ford insistindo no powerbomba!!! Putz!!!

  2. Gabriel Medeiros

    Quando li SEL Ecoboost quase caí pra trás! Mas depois li powershift e 66 mil, tudo voltou ao normal. Por que é tão difícil pra Ford vender um SEL com motor ecoboost e câmbio MT de 6 marchas por 60 mil? Não deve gostar de ganhar dinheiro. E outra, multimidia nas concessionárias por 4 mil reais é froid.

  3. Bomba!!!!

  4. Marcus Vinícius P. Bonifácio

    Cadê os MT turbo da vida???? Decepção com essa Ford…

  5. Reinaldo Cardoso

    A Ford tenta enganar o consumidor chamando o Powershift de câmbio sequencial AT, rsrs. Um carro tão bom… seria tão interessante um câmbio manual de 6 marchas no Fiesta ecoboost e a central multimídia sync 2 ou a myfordtouch de 6.5″, pelo menos. Uma versão do Focus 2.0 SE com câmbio manual…

  6. Emersson Antônio Pereira

    Opinião de quem já teve um Fiesta 1.6 2014 Powershift, NÃO COMPREM, não tive problemas com o meu cambio mas acabei por trocar por outro, o carro foi valorizado abaixo da tabela e todos só criticavam. Sempre tive carros da Ford mas depois dessa nunca mais.