Corrida de faróis

BMW e Audi anunciam quase ao mesmo tempo a chegada de carros com iluminação por laser

geral

Depois do xenônio e do led, estamos entrando na era da iluminação: a dos faróis de laser. Os alemães saíram na frente. Nas pistas, a primazia foi da Audi. Na 24 Horas de Le Mans, disputada em junho, o protótipo Audi R18 e-tron (que papou o primeiro e o segundo lugares da prova) iluminou retas e curvas muito antes dos rivais, graças à nova tecnologia.

Nas ruas, a competição iluminada tem sido mais parelha.Tanto BMW como Audi se intitulam como a primeira a oferecer o recurso. A montadora de Munique soltou um comunicado à imprensa em fevereiro, anunciando seu recém-lançado esportivo i8 como o primeiro veículo de série com faróis de laser (e alertando que eles serão oferecidos como opcionais). Em maio, a concorrente de Ingolstadt divulgou que a série especial R8 LMX é a primeira a vir com a tecnologia laser, também nos faróis altos. A disputa agora é saber quem chega antes ao mercado: o BMW i8 está previsto para novembro e o Audi R8 para “este verão” (o que na Europa seria entre junho e setembro).

O melhor disso é que, enquanto as alemãs disputam a corrida dos faróis, os caminhos noturnos vão ficando mais claros. Os faróis de laser oferecem uma série de vantagens em relação aos convencionais e mesmo aos de xenônio e leds, como se pode ver ao lado. Além de mais seguros (por iluminar mais e melhor), eles são mais econômicos e ambientalmente amigáveis. Por não aquecer, o diodo de laser não disperdiça energia em forma de calor e, por ser mais leve, colabora no esforço das fábricas para a redução de peso.

COMO FUNCIONA

Os diodos de laser (1) emitem primariamente uma luz azulada. Os feixes de luz são orientados por rebatedores (2) até um conversor fluorescente à base de fósforo (3). A convergência resulta em uma luz branca de forte intensidade, que é espelhada pelo refletor (4).

DURABILIDADE

Especialistas afirmam que a vida útil de um diodo de laser é de cerca de 15 000 horas, a mesma de um led. Mas um farol de xenônio dura cerca de 2 000 horas e uma lâmpada incandescente funciona bem menos: de 500 a 1 000 horas.

DESIGN

Do tamanho de 1 mm2, o diodo de laser permite o uso de faróis mais compactos. No caso do BMW i8, um refletor com menos de 30 mm2 de diâmetro é suficiente, enquanto um refletor de xenônio precisa ter ao menos 70 mm2 e os destinados à lâmpadas halógenas e de xenônio exigem um conjunto de aproximadamente 120 mm2.

BRILHO

A intensidade de luz de um diodo de laser é dez vezes maior que a gerada por um led, o qual por sua vez se iguala ao xenônio, que produz uma luz três vezes mais brilhante que a de um farol convencional.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s