S10 2018 diesel tem pêndulo no câmbio para eliminar vibrações

Sistema mecânico engenhoso reduziu bastante as vibrações da S10 diesel

Picape ganhou refinamento mecânico na linha 2018 (Divulgação/Chevrolet)

A única mudança estética na Chevrolet S10 2018 está no logotipo com seu nome: saiu do lado direito da tampa traseira para o esquerdo. O mesmo aconteceu com outros modelos da linha 2018 para obedecer uma regra global.

Justifica-se: desta vez a fabricante focou seus esforços no refinamento mecânico da picape. Agora a S10 vibra menos, gasta menos e está mais ágil, mesmo sem ter ganhado potência.

A principal novidade chama-se CPA, sigla para Centrifugal Pendulum Absorber. É um nome pomposo para seis pesos instalados dentro do conversor de torque para filtrar vibrações do conjunto motor-câmbio e melhorar as respostas do motor. Este sistema já estava na Chevrolet Colorado, irmã norte-americana da S10. 

Exemplo de um conversor de torque com CPA da alemã Schaeffler (Schaeffler/Divulgação)

Em carros automáticos, o conversor de torque faz a função de uma embreagem. Ele tem duas turbinas imersas em óleo, uma conectada ao motor e outra ao câmbio. Quando a turbina do motor gira, o movimento do óleo faz a turbina do câmbio girar. E quando ela gira a força é transmitida ao câmbio e depois para as rodas.

Os pesos que formam o CPA somam aproximadamente 4 kg e têm movimento pendular. É ao se movimentarem que eles compensam a vibração torsional do conjunto – que seria transmitida para o resto do carro.

Com vibração reduzida, aumenta-se a durabilidade alguns componentes (coxins estão entre eles) e o conforto dos passageiros em viagens aumenta. Na prática, melhora drasticamente o tempo de resposta do motor.

Logotipo “S10” agora está na esquerda (Divulgação/Chevrolet)

Tivemos a oportunidade de comparar a S10 diesel 2017 com a 2018 já com o CPA no campo de provas da General Motors em Indaiatuba (SP).

O efeito do CPA é percebido em duas situações: nas arrancadas, quando o carro embala mais rápido sem passar a sensação de que o conversor de torque está patinando, e na menor vibração quando o motor funciona em rotações baixas.

Mas a agilidade nas respostas se mostrou ainda mais bem vinda no off-road. Ter a força do motor disponível mais rápido facilita o controle do motor ao enfrentar obstáculos ou ladeiras íngremes, por exemplo.

A Chevrolet instalou isoladores para bicos injetores, correia e cárter do motor (Divulgação/Chevrolet)

Como o carro responde mais rápido, a Chevrolet pôde otimizar o funcionamento do motor e a programação de trocas do câmbio. Agora, o conjunto explora melhor as faixas de rotação mais baixas. Fazer isso antes teria impacto negativo no conforto.

Há outras novidades. Puseram isolante acústico ao redor dos bicos injetores, uma capa metálica sobre a correia dentada e isolante no cárter. Os três juntos ajudaram a diminuir o barulho de castanholas típicos de motores diesel dentro da cabine.

Também introduziram um sistema de gerenciamento inteligente do alternador. Com ele o alternador passa a entrar em operação apenas quando há necessidade de corrente elétrica extra. Desta forma, o alternador não rouba força do motor sempre, o que melhora o consumo.

Um conversor de torque mais eficiente, o novo mapeamento do motor e o alternador inteligente deixaram a S10 diesel 13% mais eficiente, de acordo com as medições da Chevrolet.

A cor Vermelho Edible Berries já era oferecida no Trailblazer e no Cruze (Divulgação/Chevrolet)

Também de acordo com a fabricante, a picape está mais rápida: o tempo de 0 a 100 km/h baixou de 10,9 s para 10,3 s. Isso, mantendo os 200 cv a 3.600 rpm  e 51 mkgf a 2.000 rpm.

QUATRO RODAS testará a S10 2018 para colocar estes números à prova.

São três opções de carroceria (chassi, cabine simples e cabine dupla) e quatro configurações de acabamento (LS, LT, LTZ e High Country). Mas apenas as versões LT, LTZ e High Country têm câmbio automático – e, consequentemente, o CPA. 

Por fim a picape ganhou a opção de cor Vermelho Edible Berries, o tom vinho disponível também para o Cruze. Não há alteração no pacote de equipamentos de nenhuma das versões diesel com câmbio automático da S10. Contudo, os preços foram reajustados em cerca de 1%.

Preços da Chevrolet S10 diesel automática 2018: 

LT – R$  153.990 (era R$ 151.990)
LTZ – 171.990 (era R$ 169.990)
High Country – R$ 181.590 (era R$ 179.590)

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. SEMPRE met..do no c…u do povo ainda aumentam tá de sacanagem