Chevrolet Equinox chega em outubro com motor 2.0 turbo

Com tração integral e câmbio automático de nove marchas, versão topo de linha será importada do México

Faróis de leds terão facho alto automático

Faróis de leds terão facho alto automático (Ulisses Cavalcante/Quatro Rodas)

Apresentado hoje no Salão de Buenos Aires, o Chevrolet Equinox teve diversas características confirmadas pela marca. Ele chega ao Brasil em outubro para substituir o veterano Captiva no segmento de SUVs médios, hoje dominado pelo Jeep Compass.

O destaque é o motor 2.0 de quatro cilindros com turbo e injeção direta, parecido com o que equipa o Camaro 1LS, versão de entrada do esportivo nos EUA, mas com números de potência e torque um pouco menores. No Equinox, são 262 cavalos e 37 mkgf (90% disponível entre 2.000 e 5.600 rpm, segundo a GM).

A transmissão será automática de nove marchas. Nos EUA, esta configuração específica ainda não está disponível – por hora, são vendidos apenas os modelos com motor 1.5 turbo de 173 cv e 28 mkgf, como a unidade na qual fizemos nossas primeiras Impressões ao Dirigir.

Plataforma D2 é baseada na do sedã médio Cruze

Plataforma D2 é baseada na do sedã médio Cruze (Ulisses Cavalcante/Quatro Rodas)

A unidade apresentada no Salão de Buenos Aires é da versão topo de linha Premier AWD, cujos equipamentos também foram confirmados para o Brasil. Estarão inclusos:

  • Frenagem automática de emergência
  • Assistente de permanência na faixa por câmera
  • Banco do motorista com alerta vibratório de segurança (na iminência de um acidente)
  • Faróis de led com facho alto automático
  • Tampa do porta-malas acionada pelo movimento dos pés
  • Teto solar elétrico panorâmico
  • Sistema de som Bose de alta definição
  • Assistente de estacionamento semiautônimo
  • Banco do motorista com regulagens elétricas e memória

Nos EUA, a versão Premier com motor 1.5 turbo 4×4 automática tem preço sugerido de US$ 35.380, sem taxas – com motor 2.0 turbo, o valor deve aumentar.

Para o Brasil, estima-se que tal configuração deve ser vendida na faixa dos R$ 150.000. É um valor próximo do Jeep Compass topo de linha (o Trailhawk diesel 4×4). Por enquanto, nada foi dito sobre a chegada ao país das versões de entrada e intermediárias do Equinox.

Motor 2.0 turbo, tração integral e câmbio automático de nove marchas estão confirmados

Motor 2.0 turbo, tração integral e câmbio automático de nove marchas estão confirmados (Ulisses Cavalcante/Quatro Rodas)

A escolha da Chevrolet pelo modelo mais caro e equipado tem razões práticas. Os veículos serão importados do México, ou seja: estão sujeitos a cotas para isenção do IPI. E a marca já está trazendo o SUV compacto Tracker de lá.

A estratégia da marca, portanto, vai focar na inserção gradual do modelo entre os SUVs médios, sem perspectivas de realmente brigar pela liderança hoje ocupada pelo Compass, com os Hyundai New Tucson e ix35 correndo por fora.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Diego Ferreira De Souza

    Lindo carro. Tem tudo pra dar certo. Basta a Chevrolet fazer uma boa propaganda. Quanto ao preço como sempre aqui no Brasil é salgado mas para a nossa realidade ser for isso mesmo (150 mil) parece bom.

  2. Raimundo Aguiar de Castro

    Infelizmente, nesta configuração vai passar de R$165.000,00