Bonito e bem-equipado, Peugeot 3008 vem ao Brasil por R$ 135.990

Agora um SUV, ele chega em versão única recheada de equipamentos. Patinete elétrico, porém, será restrito aos 30 primeiros compradores

Visual ficou mais encorpado, com maior altura em relação ao solo

Visual ficou mais encorpado, com maior altura em relação ao solo (divulgação/Peugeot)

A segunda geração do Peugeot 3008 (agora com porte de SUV, abandonando o estilo minivan do passado) teve os preços e equipamentos revelados para o Brasil. O valor promocional de pré-venda é de R$ 135.990 – posteriormente, o carro será tabelado em R$ 139.990.

Baseado na plataforma modular EMP2 (a mesma dos Citroën C4 Picasso e Grand Picasso), ele vem causando boa repercussão desde o lançamento no final do ano passado, sendo inclusive eleito o Car of The Year na Europa em 2017.

O modelo chega ao Brasil em versão única (Griffe). Os primeiros 30 compradores na pré-venda levarão de brinde o patinete elétrico e-Kick. Fabricando pela própria Peugeot, o equipamento tem autonomia de 12 km, atinge 25 km/h, pesa 8,5 kg e é recarregado numa tomada no porta-malas do carro.

Patinete elétrico pode ser recarregado no porta-malas - mas só os 30 primeiros clientes terão como brinde

Patinete elétrico pode ser recarregado no porta-malas – mas só os 30 primeiros clientes terão como brinde (divulgação/Peugeot)

A má notícia: segundo a Peugeot, as 30 primeiras vagas do pré-venda já foram preenchidas. Além disso, pelo menos por enquanto, a marca não irá comercializar o patinete posteriormente, nem como um item separado.

Mecânica e equipamentos

O novo 3008 vem equipado com o conhecido motor 1.6 THP, com turbo e injeção direta. A configuração utilizada bebe apenas gasolina e gera 165 cv de potência, com 24,5 mkgf de torque a 1.400 rpm.

O câmbio será sempre automático de seis marchas, com trocas sequenciais no volante e tração dianteira. Segundo a Peugeot, a aceleração de 0 a 100 km/h é de 8,9 segundos, com 206 km/h de velocidade máxima.

Novo Peugeot 3008

Apliques pretos entre as lanternas e nas colunas criam interessante efeito visual (divulgação/Peugeot)

A versão Griffe não terá opcionais, mas já vem bem equipada. O destaque no interior é o painel de instrumentos totalmente digital e configurável, com uma tela TFT de 12,3 polegadas instalada de acordo com o conceito i-Cockpit – ou seja, sempre acima do pequeno volante, mais perto do nível dos olhos do condutor.

No console central, de visual bastante arrojado, ficam a central multimídia touchscreen de 8 polegadas e os comandos no estilo interruptor para diversas funções, como as do ar-condicionado digital de duas zonas, com saídas dedicadas para o banco traseiro.

Novo Peugeot 3008

Painel tem tela digital de 12,3 polegadas configurável (divulgação/Peugeot)

O pacote de segurança oferece controles de tração e estabilidade, seis airbags, fixações Isofix, faróis full-led direcionais com regulagem automática de facho

Entre os auxílios à condução, há assistente de partida em rampas, sensores de chuva e crepuscular, piloto automático, freio de estacionamento eletrônico, sensores de estacionamento e câmera de ré.

Já os equipamentos de conforto incluem teto solar elétrico, bancos dianteiros com aquecimento e cinco modos de massagem (o sistema é composto por oito bolsas de ar), banco do motorista com ajustes elétricos e carregador de smartphones por indução (sem fio).

Carregador de smartphones por indução faz parte do pacote

Carregador de smartphones por indução faz parte do pacote (divulgação/Peugeot)

E a concorrência?

Tendo como referência o valor cheio de R$ 139.990, a própria Peugeot elenca entre os concorrentes do novo 3008 os SUVS médios Hyundai New Tucson, o Kia Sportage 2.0 e o VW Tiguan 1.4 TSI.

O New Tucson parte de R$ 138.900 na versão GL, mas chega a R$ 147.900 na configuração GLS, com nível de equipamentos mais parecido com o do Peugeot. O Sportage, por seu lado, custa R$ R$ 139.990 na configuração mais completa, com itens exclusivos como detector de pontos cegos e seletor de modo de condução.

Já o VW Tiguan 1.4 TSI começa em R$ 130.408, mas chega a R$ 143.470 se forem adicionados itens que o 3008 oferece, como teto solar panorâmico, ar-condicionado digital e sensores de chuva e crepuscular.

O principal concorrente de fato, porém, deve ser mesmo o Jeep Compass, hoje o SUV mais vendido do país. Neste caso, a comparação já não é tão favorável: enquanto os rivais citados pela Peugeot são todos a gasolina/flex com tração dianteira, o Compass Longitude pode ser adquirido com motor diesel e tração 4×4 por R$ 137.990 – menos equipado, mas com inegáveis vantagens mecânicas.

Se a motorização diesel com tração integral não for prioridade, há o Compass Limited 2.0 flex 4×2. Seus números de desempenho e consumo certamente são piores que os do 3008 1.6 THP, e o pacote de itens de série não inclui teto solar panorâmico nem bancos de couro – mas custa R$ 129.990, dez mil reais a menos.

Além do produto em si, a Peugeot anuncia um novo serviço de pós venda chamado de Total Care para toda a linha. Ele inclui assistência 24 horas com reboque gratuito por oito anos (para casos de pane e colisão), revisão em até 24 horas, reembolso do valor da revisão se o horário de entrega do carro não for cumprido e um carro reserva no caso de o reparo ultrapassar quatro dias.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Paulo Sanches

    Daqui a 12 meses um semi-novo terá valor de 90 mil e se tentar vender para própria concessionária na troca, talvez consigam 80 mil. Tentem dar na troca por esse mesmo carro , um Peugeot 408 , ou talvez um DS4 ou DS5 que pertencem a PSA( Peugeot/Citroen)…

  2. eduardo Pinheiro

    Discordo Paulo Sanches, afinal a desvalorização dos atuais peugeots estão compatíveis com as demais marcas que não Honda e Toyota, p ex. E ainda que tivesse uma maior desvalorização, para mim mais vale o prazer de ter um carro que me agrade e que dê prazer na condução do que uma suposta maior desvalorização. Em recente teste feito por um site especializado entre 5 suvs – CRV, Q3, GLA200, Sportage e outro que não me lembro – o CRV ficou em último e o motivo dado foi falta de “T” do carro. Exatamente isso que o jornalista disse!!! Um outro polêmico especialista de carro ‘gringo’ disse que dirigir um corolla é como dirigir um “refrigerador”. E só mais um exemplo: nas opiniões dos donos na web tem o proprietário de um 408 dizendo que voltou a ter prazer em dirigir com o seu 408 turbo (é ex dono justamente da CRV e Corolla). Ou seja, vale comprar um carro mais caro, que oferece menos opcionais por uma suposta menor desvalorização??? Quanto à desvalorização, a própria 4 rodas, lá em 2013, quando do teste de longa duração do 208, já reconheceu que não existia mais essa desvalorização exagerada. Para finalizar nos exemplos, recente revista especializada reconheceu o 2008turbo como a melhor compra na categoria suv/crossover compactos, pelo segundo ano consecutivo e com larga margem de vantagem para o segundo colocado, e um dos motivos foi a baixa desvalorização. Estou no sexto carro da peugeot e só tenho elogios a eles e às redes de css’s (e olha que já usei 5 css’s diferentes em 3 cidades diversas).

  3. Paulo Sanches tenho um c4 lounge THP. O Carro é excelente, mas na hora de trocar também assustei com a desvalorização. Isso que fui na concessionaria onde comprei zero pra trocar por outro zero.

  4. O carro ficou muito bonito, equipamentos generoso,agora essa pós venda se for isso tudo mesmo é nota mil.

  5. Vamos lá, comprem, e me vendam daqui 2 anos por R$ 65k. Estou aguardando…

  6. Paulo Cesar Rodrigues

    Estou há mais de um mês aguardando uma importante peça do freio e controle de tração do meu 3008 ano 2012. A Peugeot não retorna o atendimento ao consumidor e a Concessionária não conserta nem o próprio telefone, com defeito há tempos. Desaconselho fortemente a compra. Comprem um HRV. Não quero outro Peugeot, nem dado.