Seu comparativo
TOP 10 QR
Os carros mais procurados da semana no site Quatro Rodas
  • Novo Corolla
  • Up
  • Logan
  • HB 20
  • Prisma
  • Novo Ka
  • Golf VII
  • Focus
  • Tracker
  • New Fiesta
  • | A-Z |
Newsletter
Assine a Newsletter QUATRO RODAS
PUBLICIDADE
NOTÍCIAS » Fabricantes
TEXTO  |RSS | Add to Google|
Dodge anuncia lançamento do crossover Journey no Brasil
Por Vitor Matsubara
Modelo lançado no início do ano nos EUA reúne características de diversos segmentos

A Dodge divulgou as primeiras informações oficiais de seu próximo lançamento no Brasil. O crossover Journey, que mescla características de minivan, utilitário esportivo e sedã, será comercializado por aqui na versão SXT.

O motor que equipa o veículo será um 2.7 V6, capaz de desenvolver 185 cv e atingir a velocidade máxima de 182 km/h. Além disso, o carro conta ainda com uma transmissão de seis marchas que possibilita trocas seqüenciais, batizada de AutoStick.

Porta-objetos espalhados por todo o habitáculo e soluções para rebatimento de bancos, típicas de minivans, facilitam a vida dos ocupantes. Segundo a marca, o Journey tem preço sugerido de R$ 98.900.

>>Confira a reportagem completa sobre o lançamento da Dodge Journey clicando aqui

Paulo Meira (07/11/2008 @ 03:23)
Concordo com o Jorge Luiz. Lamentavelmente 25% do PIB (Produto Interno Bruto) deste país vem da industria automotiva (montadoras), ou seja, de toda a arrecadação do país, 25% vem deste segmento. Além de voce pagar aproximadamente 40% de imposto sobre o preço final do produto ainda pagamos uma média de 1,5% ao mes de juro aos bancos, ou seja, ao final de um ano temos adicionais 18%, em dois anos 36% enquanto seu veículo já devalorizou na mesma proporção, sem contar os 4% do valor do veículo a título de IPVA + seguro, manutenção, etc. Em suma, rodamos sobre buracos, atravessamos BR's sem policiamento com radares inexistentes entre outras barbáries que vemos por aí. Então, o que posso afirmar é que este país é uma grande concessionária que, em conchavo com os bancos, drenam todas as suas economias. Não é de se estranhar que justamente neste final de ano de 2008, com a crise financeira, o governo tenha decidido "subsidiar" a industria automotiva pois deixaria de arrecadar seu suado salario, por-labore, etc. Para comprar um automóvel a preço justo, sugiro que comprem os seus importando diretamente em nome de pessoa Jurídica, o veículo sai 50% mais barato do que no mercado nacional mas só poderá ser vendido após 5 anos. Para seu governo, dois Ford Mustang V8 2008/2008 com todos os acessórios e pneus extras + frete sai por R$ 106.000,00 . Bela diferença não acham ? Lamentavelmente neste país só os mais astutos encontram maneiras para se safar dos impostos cobrados. É pena que os compatriotas não reclamem. Se ninguém comprasse veículos por um período de 6 meses o governo certamente iria reconsiderar estas exorbitantes taxas. Em suma, para um bom custo benefício, fiquem 10 anos com os seus automóveis e não caiam na tentação consumista que se espalha por aí, afinal de contas um automóvel serve para deslocar pessoas e bagagem, tem 4 rodas e um motor. Apesar de meu apego por carros creio que adquirir um veículo de 260 HP para rodar com 2 pessoas em estradas esburacadas é jogar dinheiro e bom senso ralo abaixo. Se tivessemos auto-estradas e ruas bem conservadas até que valeria a pena.
Paulo Meira (07/11/2008 @ 03:18)
Concordo com o Jorge Luiz. Lamentavelmente 25% do PIB (Produto Interno Bruto) deste país vem da industria automotiva (montadoras), ou seja, de toda a arrecadação do país, 25% vem deste segmento. Além de voce pagar aproximadamente 40% de imposto sobre o preço final do produto ainda pagamos uma média de 1,5% ao mes de juro aos bancos, ou seja, ao final de um ano temos adicionais 18%, em dois anos 36% enquanto seu veículo já devalorizou na mesma proporção, sem contar os 4% do valor do veículo a título de IPVA + seguro, manutenção, etc. Em suma, rodamos sobre buracos, atravessamos BR's sem policiamento com radares inexistentes entre outras barbáries que vemos por aí. Então, o que posso afirmar é que este país é uma grande concessionária que, em conchavo com os bancos, drenam todas as suas economias. Não é de se estranhar que justamente neste final de ano de 2008, com a crise financeira, o governo tenha decidido "subsidiar" a industria automotiva pois deixaria de arrecadar seu suado salario, por-labore, etc. Para comprar um automóvel a preço justo, sugiro que comprem os seus importando diretamente em nome de pessoa Jurídica, o veículo sai 50% mais barato do que no mercado nacional mas só poderá ser vendido após 5 anos. Para seu governo, dois Ford Mustang V8 2008/2008 com todos os acessórios e pneus extras + frete sai por R$ 106.000,00 . Bela diferença não acham ? Lamentavelmente neste país só os mais astutos encontram maneiras para se safar dos impostos cobrados. É pena que os compatriotas não reclamem. Se ninguém comprasse veículos por um período de 6 meses o governo certamente iria reconsiderar estas exorbitantes taxas. Em suma, para um bom custo benefício, fiquem 10 anos com os seus automóveis e não caiam na tentação consumista que se espalha por aí, afinal de contas um automóvel serve para deslocar pessoas e bagagem, tem 4 rodas e um motor. Apesar de meu apego por carros creio que adquirir um veículo de 260 HP para rodar com 2 pessoas em estradas esburacadas é jogar dinheiro e bom senso ralo abaixo. Se tivessemos auto-estradas e ruas bem conservadas até que valeria a pena.
Paulo Meira (07/11/2008 @ 03:16)
Concordo com o Jorge Luiz. Lamentavelmente 25% do PIB (Produto Interno Bruto) deste país vem da industria automotiva (montadoras), ou seja, de toda a arrecadação do país, 25% vem deste segmento. Além de voce pagar aproximadamente 40% de imposto sobre o preço final do produto ainda pagamos uma média de 1,5% ao mes de juro aos bancos, ou seja, ao final de um ano temos adicionais 18%, em dois anos 36% enquanto seu veículo já devalorizou na mesma proporção, sem contar os 4% do valor do veículo a título de IPVA + seguro, manutenção, etc. Em suma, rodamos sobre buracos, atravessamos BR's sem policiamento com radares inexistentes entre outras barbáries que vemos por aí. Então, o que posso afirmar é que este país é uma grande concessionária que, em conchavo com os bancos, drenam todas as suas economias. Não é de se estranhar que justamente neste final de ano de 2008, com a crise financeira, o governo tenha decidido "subsidiar" a industria automotiva pois deixaria de arrecadar seu suado salario, por-labore, etc. Para comprar um automóvel a preço justo, sugiro que comprem os seus importando diretamente em nome de pessoa Jurídica, o veículo sai 50% mais barato do que no mercado nacional mas só poderá ser vendido após 5 anos. Para seu governo, dois Ford Mustang V8 2008/2008 com todos os acessórios e pneus extras + frete sai por R$ 106.000,00 . Bela diferença não acham ? Lamentavelmente neste país só os mais astutos encontram maneiras para se safar dos impostos cobrados. É pena que os compatriotas não reclamem. Se ninguém comprasse veículos por um período de 6 meses o governo certamente iria reconsiderar estas exorbitantes taxas. Em suma, para um bom custo benefício, fiquem 10 anos com os seus automóveis e não caiam na tentação consumista que se espalha por aí, afinal de contas um automóvel serve para deslocar pessoas e bagagem, tem 4 rodas e um motor. Apesar de meu apego por carros creio que adquirir um veículo de 260 HP para rodar com 2 pessoas em estradas esburacadas é jogar dinheiro e bom senso ralo abaixo. Se tivessemos auto-estradas e ruas bem conservadas até que valeria a pena.
Paulo Meira (07/11/2008 @ 03:11)
Concordo com o Jorge Luiz. Lamentavelmente 25% do PIB (Produto Interno Bruto) deste país vem da industria automotiva (montadoras), ou seja, de toda a arrecadação do país, 25% vem deste segmento. Além de voce pagar aproximadamente 40% de imposto sobre o preço final do produto ainda pagamos uma média de 1,5% ao mes de juro aos bancos, ou seja, ao final de um ano temos adicionais 18%, em dois anos 36% enquanto seu veículo já devalorizou na mesma proporção, sem contar os 4% do valor do veículo a título de IPVA + seguro, manutenção, etc. Em suma, rodamos sobre buracos, atravessamos BR's sem policiamento com radares inexistentes entre outras barbáries que vemos por aí. Então, o que posso afirmar é que este país é uma grande concessionária que, em conchavo com os bancos, drenam todas as suas economias. Não é de se estranhar que justamente neste final de ano de 2008, com a crise financeira, o governo tenha decidido "subsidiar" a industria automotiva pois deixaria de arrecadar seu suado salario, por-labore, etc. Para comprar um automóvel a preço justo, sugiro que comprem os seus importando diretamente em nome de pessoa Jurídica, o veículo sai 50% mais barato do que no mercado nacional mas só poderá ser vendido após 5 anos. Para seu governo, dois Ford Mustang V8 2008/2008 com todos os acessórios e pneus extras + frete sai por R$ 106.000,00 . Bela diferença não acham ? Lamentavelmente neste país só os mais astutos encontram maneiras para se safar dos impostos cobrados. É pena que os compatriotas não reclamem. Se ninguém comprasse veículos por um período de 6 meses o governo certamente iria reconsiderar estas exorbitantes taxas. Em suma, para um bom custo benefício, fiquem 10 anos com os seus automóveis e não caiam na tentação consumista que se espalha por aí, afinal de contas um automóvel serve para deslocar pessoas e bagagem, tem 4 rodas e um motor. Apesar de meu apego por carros creio que adquirir um veículo de 260 HP para rodar com 2 pessoas em estradas esburacadas é jogar dinheiro e bom senso ralo abaixo. Se tivessemos auto-estradas e ruas bem conservadas até que valeria a pena.
George (28/08/2008 @ 15:23)
Pior que pelo mesmo preço a gente compra um captiva que tem mais de 200cv. O problema é a limitação baixa de velocidade máxima adotada pela Chevrolet: 160km/h. Imaginem precisar de um pouquinho mais num retão desses Brasil afora e o motor não responder?! Vejo processos no futuro.
Jorge Luiz (20/08/2008 @ 11:32)
As pessoas não dão o devido valor ao próprio $$. Essa Journey é vendida por US$ 20.000 nos EUA. Porque brasileiros devem pagar o equivalente a US$ 61.800. Será que temos cara de idiotas. Carros fabricados no México tem imposto de importação (quando feitos pela própria industria) de 1%. Certo está a Hiunday que, mesmo importando do continente asiático ainda consegue vender a preços, esses sim, convidativos. E carros de primeira linha em se falando de acabamento, desempenho, estilo, etc...
Lucas (16/08/2008 @ 11:41)
Tchau, Captiva.
Lucas (16/08/2008 @ 11:41)
Tchau, Captiva.
abnandabis silva monteles (15/08/2008 @ 17:35)
acho que finalmente os fabricantes americanos perceberam o potencial do mercado brasileiro nos mandando produtos de primeira e com preço atraente, ao invés de nos inundar com quinquilharias automotivas.
Daniel Alves (15/08/2008 @ 15:26)
Com R$ 100.000,00 na mão eu comprava um agora fácil. É 7 lugares ainda por cima, fora a tradição Dodge. Enquanto os americanos vivem a crise do petróleo, a gente aproveita que a crise não chegou aqui ainda. Ainda...
Ade (15/08/2008 @ 09:16)
Dodge, 2.7 V6, capaz de desenvolver 185 cv e atingir a velocidade máxima de 182 km/h. Além disso, sem mercado nos EUA e Europa, mandam para o Brasil. HAHAHAHAH.
» TOPO