publicidade

publicidade

Yamaha XTZ 125 XE

A menor entre as supermotos ganha novos grafismos

30/07/2012 12:15 - Por Ismael Baubeta | Fotos: Christian Castanho

Yamaha XTZ 125 XE Foto: Christian Castanho Yamaha XTZ 125 XE

Rara nas ruas, esta Yamaha é uma belezinha. A XTZ 125 X (a que tem partida elétrica incorpora a letra E no sobrenome) recebeu novo grafismo e está disponível nas cores preta e branca. Seu visual pouco mudou. Ela continua esguia, com o banco avançando sobre o tanque, tal qual as máquinas de supermoto nas quais se inspira. O farol em formato de escudo, envolto em uma pequena carenagem, casa com o pequeno para-lama e os protetores de bengala para compor um visual moderninho. Nas laterais do tanque, as abas que intensificam o fluxo de ar para o motor são bem bonitas e emprestam o toque das motos de competição da marca dos diapasões.

A pequena XTZ é uma 125 para sair do lugar-comum. Embora não chegue a empolgar pelo rendimento - é um oitavo de litro com carburador a vácuo -, o motor é honesto, não vibra e é muito econômico, capaz de fazer 50 km com 1 litro de combustível sob tocada bem suave. Refrigerado a ar e com duas válvulas, ele rende 10 cv a 7500 rpm e tem torque de 1 mkgf a 6 000 rpm.

Os pneus Pirelli MT 75 garantem ótimo ângulo de inclinação, com bom grip nas frenagens. O freio dianteiro de 220 mm com pinça flutuante de dois pistões tem boa pegada. A XTZ 125 X é boa opção como moto de entrada, apesar de ter o preço salgado - 8 200 reais - para uma 125 cc carburada



Farol e carenagem iguais, com novo grafismo (esq.) | Novas faixas caracterizam versão reestilizada (dir.)



VEREDICTO


A XTZ 125 é daquelas minimotinhos que dá vontade de andar só para se divertir e fazer estripulias.




Todos os testes >>