Guia de Usado: Renault Duster

Com o mesmo espaço generoso, baixo custo de manutenção e robustez do logan, o SUV compacto agrada no visual e é fácil de revender

Renault Duster

A chegada do Duster com facelift no início de 2015 fez o preço dos usados da geração anterior caírem a níveis atrativos. Quase todas as versões são bem aceitas, graças a facilidade de revenda, baixo custo de uso e facilidade de manutenção: o modelo já é bem conhecido dos mecânicos e suas peças são facilmente encontradas a pronta entrega na rede de concessionários.

A razão de seu sucesso começou em 2007, quando a dupla Logan e Sandero estreou no Brasil com fama de robustos e espaçosos. Por causa da manutenção simples e dos três anos de garantia, eram campeões no custo-benefício, mas o estilo decepcionava. Tudo mudou quando o Duster surgiu, em 2011. Ele desbancou o então líder Ford EcoSport, mantendo os méritos da plataforma B0, mas agora com um design parrudo e agressivo.

Nem o acabamento simples de plásticos rígidos foi capaz de reduzir sua aceitação junto ao público, que superou as expectativas. O que obrigou a Renault a encerrar a produção da perua Mégane Grand Tour para atender à demanda do novo SUV.

As boas escolhas são a Expression 1.6 16V (110/115 cv) e a Dynamique, 1.6 ou 2.0 16V (138/142 cv) – este motor com câmbio manual de seis marchas ou automático de quatro. A primeira traz ar, direção e airbag duplo, mas só há ABS na Dynamique, que ganha farol de neblina, roda de liga, banco traseiro bipartido, espelhos elétricos, volante de couro e MP3 com Bluetooth. Para as piores estradas há a 4×4: com câmbio manual, reduz o porta-malas de 475 para 400 litros em virtude da tração extra e suspensão independente. Na linha 2013, veio a série Tech Road, uma Dynamique com adesivos, faróis escurecidos e central Media Nav, com tela touch de 7 polegadas.

Cuidado apenas com a malvista versão básica, sem nome, abaixo da Expression: é identificada pela ausência de pintura no para-choque, bagageiro e roda de liga. Alguns dão um banho de loja para disfarçar, mas ela é desmascarada pela falta de vidros elétricos atrás ou de regulagem de altura do banco do motorista.

A VOZ DO DONO

Nome: Alexandre Passos

Idade: 55 anos

Profissão: engenheiro mecânico

Cidade: Ipatinga (MG)

O QUE EU ADORO

“Gosto bastante do generoso espaço interno do meu Renault Duster. Ele consegue transportar toda a minha família e a bagagem de todo mundo sem aperto ou desconforto.”

O QUE EU ODEIO

“A transmissão automática AL4 é adequada ao motor 2.0, mas acho que ela deveria ter mais marchas. Como possui apenas quatro velocidades, acaba incomodando quando dirijo em trechos de serra.”

NÓS DISSEMOS OUTUBRO DE 2011

“A suspensão traseira do 4×2 tem eixo de torção semi-independente. É mais simples que a construção multibraços, mas não deixa a desejar e revela um ajuste preciso. Firme, sem ser desconfortável, impede rolagem excessiva nas curvas – comportamento comum em utilitários esportivos.”

ONDE O BICHO PEGA

Renault Duster

Câmbio – Nas versões manuais, atenção ao engate das marchas, que devem ser suaves e precisos. Se os coxins da transmissão estiverem rompidos, a alavanca ficará inclinada, dificultando o uso.

Polias – Com o motor em marcha lenta, fique atento a chiados estranhos. Quase sempre são provocados por rolamentos gastos nas polias do tensionador da correia dentada, do compressor do ar-condicionado, da bomba d’água ou do alternador.

Carbonização – Peça para um mecânico de confiança medir a compressão dos cilindros: retentores ineficientes podem deixar o óleo escorrer pela haste das válvulas, provocando acúmulo de carvão, que impede o correto assentamento nas sedes do cabeçote.

Suspensão e direção – Folgas na fixação de barra estabilizadora, bieletas, pivôs das bandejas, braços axiais e terminais provocam muito barulho ao rodar, além de comprometer todo o alinhamento do sistema. Uma revisão completa deixa todo o conjunto justo novamente e não custa mais que R$ 900.

Preço médio dos usados (FIPE)
2012 2013 2014 2015
1.6 R$ 39.143 R$ 41.868 R$ 45.545 R$ 47.410
Expression 1.6 R$ 38.684 R$ 40.316 R$ 46.141 R$ 49.297
Dynamique 1.6 R$ 40.294 R$ 43.133 R$ 46.652 R$ 51.869
Tech Road 1.6 R$ 45.597 R$ 48.011 R$ 49.622
Dynamique 2.0 R$ 41.065 R$ 44.583 R$ 50.713 R$ 57.079
Tech Road 2.0 R$ 47.001 R$ 49.990 R$ 55.875
Dynamique 2.0 AUT R$ 43.181 R$ 45.991 R$ 51.376 R$ 57.256
Tech Road 2.0 AUT R$ 48.622 R$ 52.813 R$ 60.044
Dynamique 2.0 4×4 R$ 43.311 R$ 46.025 R$ 51.557 R$ 58.986

PENSE TAMBÉM NUM… FORD ECOSPORT

Se você puder abrir mão de espaço interno e porta-malas em favor de um projeto mais moderno, o EcoSport vai agradar em cheio. Oferece estilo mais agressivo e um generoso pacote de série na versão FreeStyle: faróis com leds, controles de estabilidade e tração, ABS, airbag duplo e som com comando de voz.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s