CLÁSSICOS
> Calendário
> Clubes
> Dicas
> Faixa Branca
> Grandes Brasileiros

Clique nas fotos para ampliar

A direção pequena e direta, dá sabor às curvas.


O motor CHT 1.6 tem 82 cavalos mas responde bem

 

 

 

 

Escort XR3

Pontos Altos
-
Preço
- Boa oferta
- Custo de manutenção
Pontos baixos:
- Imagem comprometida por modelos em mau estado
- Desempenho limitado



Depois de um longo período de estiagem, desde que o Karmann Ghia aberto deixou de ser fabricado no início dos anos 70, aconteceu a volta dos conversíveis feitos por grandes montadoras. Foi quando a Ford lançou o Escort XR3. Por coincidência, o modelo decalcado da versão alemã seria fabricado pela própria Karmann Ghia, que praticamente refazia o monobloco e o despachava de volta para a Ford para os processos de preparação e pintura. O acabamento era feito quando o carro retornava à Karmann. Por causa desse processo artesanal, ele custava quase o dobro do XR3 fechado.

Lançado na versão 1.6, com o bom motor CHT, os primeiros XR3 são movidos a álcool, como o que você vê nesta reportagem. O motor de 82 cavalos tem seus limites mas não faz feio. Testado na época do lançamento, chegou a 162 km/h.

Quem quiser um XR3 com sangue mais quente vai estar mais bem servido com as versões recentes do esportivo. Totalmente reestilizado, o conversível compartilhou com a linha VW os motores AP 1.8 e 2.0 com injeção eletrônica, fruto da malograda fusão que resultou na Autolatina. Os carros fabricados em 1991 já têm a opção de acionamento eletro-hidráulico da capota. Além de melhor desempenho, os XR3 mais jovens têm maior oferta de equipamentos, ar-condicionado e direção hidráulica, entre outros. Mas não têm o mesmo status de raridade dos primeirões, como esse modelo 1985.

De acordo com Arthur Boyamian, dono da Eduardo Veículos, loja especializada em compra e venda de veículos antigos de São Paulo, com algo em torno de 7000 a 8000 reais no bolso você já pode se candidatar a um XR3 conversível em bom estado. Mas para caçar uma “mosca branca”, carro em estado excepcional, a conversa começa em 10000 reais e pode até chegar aos 15000 reais.

Fuja a 200 por hora de carros maltratados. Uma capota danificada, por exemplo, pode inviabilizar o negócio: o conserto pode custar até a metade do valor do carro. Portanto, nada de pressa: se você optou por um XR3, lembre que ainda dá para escolher bem e separar os carros de boa procedência daqueles menos favorecidos pelo destino.

Confira outros carros:


Puma GTS

Alfa Spider

Mercedes-Benz 350 SL

Kadett GSi

<< VOLTA PARA A PÁGINA INICIAL


A ficha técnica do Escort XR3


Se você tem alguma dúvida sobre carros antigos, escreva para a redação! Ela pode ser publicada no próximo especial Clássicos

 

 

 
Outras reportagens em Faixa Branca