Seu comparativo
TOP 10 QR
Os carros mais procurados da semana no site Quatro Rodas
  • Up
  • Onix
  • Duster
  • HB 20
  • Novo Ka
  • Corolla
  • Civic
  • Golf
  • Focus
  • New Fiesta
  • | A-Z |
Newsletter
Assine a Newsletter QUATRO RODAS
PUBLICIDADE
Carros | Usado do mês
Citroën C4 Pallas
Fevereiro 2012

Citroën C4 Pallas

Ele encanta quem aprecia espaço e sofisticação, mas pequenos defeitos e o pós-venda minaram seu valor de revenda

Por Felipe Bitu
Lista de matÉrias por data:

TAMANHO DA LETRA  

Tamanho não é documento: para conquistar uma família, um sedã deve oferecer, além de espaço generoso, diversos itens de conveniência e segurança. E nisso o C4 Pallas é campeão: com 4,77 metros de comprimento, 2,71 de entre-eixos e porta-malas de 580 litros, ele faz a alegria desse público.

Pegue uma caneta e anote: o básico GLX trouxe, a partir de 2007, um motor 2.0 de 143 cv, freios a disco nas quatro rodas, com ABS, EBD e AFU (assistente de frenagem), airbag duplo, fixação Isofix para cadeirinha de criança, rodas de liga aro 16, direção elétrica e volante multifuncional de cubo fixo (com comandos do computador de bordo e piloto automático) e som que toca MP3.

Para quem acha pouco, há a versão Exclusive, que acrescenta bancos de couro, faróis de neblina, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, retrovisor interno fotocrômico, retrovisores externos com rebatimento automático e ar-condicionado dual zone. O suprassumo fica por conta do opcional Pack Tecnologique: controles de tração e estabilidade, faróis de xenônio direcionais, assentos com ajuste elétrico e mais quatro airbags (laterais e de cortina). Apesar de tanto requinte, o câmbio automático era opcional nas duas versões.

Oferecido a preços convidativos, o C4 Pallas tornou- se um sucesso de vendas no início, mas não uma unanimidade: as queixas dos donos vão de panes no câmbio automático (leia texto à dir.) a pequenos problemas elétricos. Ex-integrante da frota de Longa Duração, nosso exemplar rodou 60 000 km e sofreu falhas de vedação das câmaras de combustão e perda de carga nos amortecedores.

Outro ponto negativo é o pós-venda insatisfatório, que contribuiu para a alta desvalorização: um GLX 2008 pode ser adquirido por 33 000 reais, 5 000 abaixo da tabela Fipe. Mas pode ser um bom negócio para você: o seminovo mantém o visual da versão zero e a garantia é de três anos. Fique atento ao flex (143/151 cv), lançado no segundo semestre de 2008. Atenção: a compra do Pallas só vale se tiver todas as revisões feitas em uma autorizada.



FUJA DA ROUBADA
No número do chassi, cheque se o 12º e 13º algarismos formam os números 51 ou 52: nesse caso, o carro faz parte do primeiro lote vendido. Essas unidades podem apresentar falhas na vedação da junta de cabeçote. Evite a compra.



NÓS DISSEMOS
Agosto de 2007




>> Confira na edição

"O Pallas se impõe pela fartura. Tomadas 12 volts? Tem duas, mais o acendedor. pneus? Têm largura 215 e o estepe é de liga leve. Ar-condicionado? Tem perfume e ventilador para o banco de trás. chave canivete? rede no portamalas? piloto automático? vidro elétrico umtoque para todos, com fechamento no controle da chave? computador de bordo? Tem. o brilho da tela incomoda? um botão apaga. A gente fica mal-acostumado, a ponto de estranhar a falta do volante de couro e do espelhinho para o motorista. rico em espaço, presença e equipamentos (...) o citroën é grande, mas não é carro de tiozão. (...) A suspensão é firme e o câmbio tem opção manual."



PREÇO DOS USADO ( em media )

GLX aut.

2007: -
2008: 38 910
2009: 44 027
2010: 49 474
2011: 54 279

Exclusive aut.
2007: 41 120
2008: 42 450
2009: 47 229
2010: 50 788
2011: 60 153



PREÇO DAS PEÇAS

Amortecedor dianteiro (par)
Original: 679
Paralelo: 450

Pastilhas dianteiras (jogo)
Original: 221
Paralelo: 250

Farol dianteiro comum (cada)
Original: 713
Paralelo: 800

Lanterna traseira (cada)
Original: 241
Paralelo: 450

Para-choque dianteiro (sem lavador)
Original: 595
Paralelo: 500



PENSE TAMBÉM EM UM…
Nissan Sentra



O Sentra é uma opção para quem não dispõe de tanto espaço na garagem, mas não abre mão de um seminovo com visual de zero-quilômetro. Seu motor 2.0 16V de 142 cv está na média da categoria (virou flex em 2009), o câmbio CVT proporciona acelerações suaves, maximizando o conforto da suspensão bem calibrada. A melhor escolha é a versão topo-de-linha SL, equipada com seis airbags, bancos de couro e teto solar. Não chega a oferecer o mesmo espaço e sofisticação do C4 Pallas, mas compensa com a tradição japonesa de confiabilidade mecânica.



ONDE O BICHO PEGA



Câmbio automático
Verifique se ele não está operando em modo de segurança, travado na Terceira marcha. É o que ocorre quando há pane nas eletroválvulas. O reparo não é complexo e não passa dos 1 000 reais.

Cânister
Com o carro rodando, ligue o ar-condicionado e desative a recirculação. Se o cânister do tanque estiver obstruído, surgirá um forte cheiro de gasolina. É necessário trocar o filtro do cânister e sua eletroválvula. Custa cerca de 400 reais.

Saias dianterias e traseiras
O Pallas tem balanços dianteiro e traseiro longos, que raspam com facilidade em lombadas e saídas de garagem. Verifique o estado geral e peça um bom desconto se as saias estiverem muito avariadas.

Lavadores de farol
Imprescindíveis para o bom funcionamento das luzes de xênonio, os lavadores podem estar defeituosos ou até ausentes, indicando que houve uma colisão frontal. Veja se ambos funcionam, pois cada um sai por 255 reais.

Amortecedores

Reclamação comum é o curso de suspensão muito curto, danificando os batentes dos amortecedores. A perda de pressão também é um problema recorrente, exigindo a troca deles. O conserto total fica em torno de 2 000 reais.

 



A VOZ DO DONO




"O nível de segurança é acima da média: controle de tração, ABS com EBD, seis airbags, Isofix e faróis de xenônio direcionais. O acabamento é de classe superior e o som com USB e Bluetooth é indispensável para quem usa smartphones. Pontos negativos: a suspensão ruidosa em piso irregular e o câmbio automático de apenas quatro marchas."

Samir Guizelini, 33 anos, arquiteto de Ti, São Paulo (SP)

O QUE EU ADORO


"Desenho agradável, motor e estabilidade muito bons, com porta-malas e espaço interno generosos. Os mimos oferecidos aos ocupantes são um requinte imbatível."

Welington Pacheco Filho, 33 anos, profissional de educação física, mutum (MG)


O QUE EU ODEIO


"Falta de abertura interna do tanque, alta desvalorização (35% em menos de dois anos), problemas na boia e bomba de combustível e ruídos de acabamento."

Roberta Florêncio de Souza, 31 anos, bancária, Tatuí (SP)





» FOTOS


Publicidade