Seu comparativo
TOP 10 QR
Os carros mais procurados da semana no site Quatro Rodas
  • Novo Sandero
  • Vezel
  • Novo Fox
  • Duster
  • HB 20
  • Golf
  • Novo Ka
  • Corolla
  • Civic
  • Saveiro cab dupla
  • | A-Z |
Newsletter
Assine a Newsletter QUATRO RODAS
PUBLICIDADE
Carros | Usado do mês
Chevrolet Vectra
Setembro 2011

Chevrolet Vectra

Criticado pelo acabamento e alto consumo, o sedã médio da GM conquista pelo espaço interno e pela mecânica simples

Por Felipe Bitu | Marco de Bari
Lista de matÉrias por data:

TAMANHO DA LETRA  

Para enfrentar o ataque de Honda Civic e Toyota Corolla, a GM criou um novo Vectra só para o Brasil no fim de 2005. O desenho era o do Astra Sedan alemão, mas a paridade acabava ali: para barateá-lo, usou a plataforma da Zafira (uma derivação do Astra nacional), o que garantiu o bom espaço interno. Embora defasada, a estrutura tinha elevada rigidez torcional e suspensões bem acertadas. Sob o capô, mais economia: os antigos motores Família II. A versão Elegance trazia o 2.0 (121/128 cv) e a top Elite tinha o 2.4 16V (146/150 cv), ambos criticados pelo desempenho contido e pelo consumo elevado.

Nas duas versões, ele era bem equipado. O Elegance trazia rodas de aro 16, ar digital, espelho fotocrômico e banco traseiro rebatível, mas câmbio automático, airbags e ABS eram opcionais. O Elite trazia todos os opcionais do Elegance, mais retrovisores retráteis, bancos de couro e apliques imitando madeira no painel, e só três opcionais: rodas de aro 17, teto solar e banco do motorista elétrico.

Grande, bonito e bem equipado, o Vectra cativou também pela garantia de três anos e passou a liderar o segmento. Mas logo começou a decepcionar: o acabamento das primeiras unidades estava abaixo do padrão esperado. Após o New Civic, o Vectra perdeu o apelo da novidade (e a liderança). A GM tentou reagir em 2007 com o Expression, que trazia ar, direção e trio, abrindo mão de computador de bordo, ABS e roda de liga. Em 2008, veio o Elite 2.0.

A chegada do novo Corolla em 2008 evidenciou a distância que o separava dos japoneses. A resposta viria em 2009 com o chamado "Vectra Next Edition": um discreto face-lift, pequenas alterações no acabamento e uma revisão no motor 2.0, que subiu para 133/140 cv e aposentou o motor 2.4.

A dica para quem quer um dos primeiros Vectra é procurar pelo Elegance, cujo preço despencou com a chegada do Expression. É possível levar um sedã com ABS e airbag por pouco mais de 30000 reais. Apesar do consumo alto e do acabamento inferior, o Vectra é um carro espaçoso, robusto e confiável, graças à mecânica simples e à ampla rede.



FUJA DA ROUBADA


Cuidado com o motor flex de 140/ 133 cv do Vectra Next Edition pós-2009. Veja se o carro hesita na hora da partida ou se falha no uso com gasolina. A solução pode envolver uma cara retífica de cabeçote.



NÓS DISSEMOS
Outubro de 2005


"Os motores 2.0 e 2.4, da Família ii da GM, são velhos conhecidos. (...) Na cabine, muda o revestimento dos bancos: veludo navalhado no Elegance e couro no Elite. A parte superior do painel é feita do mesmo plástico empregado nos outros modelos da linha Chevrolet, que bem poderia ter sido substituído na versão top Elite. (...) independentemente do acabamento,o Vectra oferece bastante conforto para quatro pessoas a bordo. (...) O porta-malas é campeão. Com 526 litros de capacidade, ele engole o do Civic, com 402 litros, e o do Corolla, com 437. (...) Rodando com gasolina, o 2.0 ficou com as médias de 7,7 km/l na cidade e 11,1 km/l na estrada. O 2.4 conseguiu 7,2 e 9,5 km/l."



PREÇOS USADOS (EM MÉDIA)

Elegance 2.0
2006: 34 931
2007: 36 574
2008: 38 384
2009: 42 740

Elite 2.4

2006: 37 023
2007: 38 985
2008: 43 773
2009: 48 969



PREÇO DAS PEÇAS

Para-choque dianteiro
Original: 274
Paralelo: 300

Farol completo (cada um)
Original: 1 237
Paralelo: 530

Disco de freio (cada um)
Original:
387
Paralelo: 300

Retrovisor (cada um)
Original: 420
Paralelo: 370

Amortecedor diant./tras. (cada um)
Original: 649/245
Paralelo: 430/190



PENSE TAMBÉM EM UM...

Toyota Corolla


Comparado ao Vectra, o Corolla fica devendo em porte e espaço interno, mas leva a melhor no acabamento, com plásticos e arremates de melhor qualidade, que demoram a envelhecer. Seu consagrado motor de 1,8 litro conta com a mesma aura de confiabilidade dos motores Chevrolet, mas leva vantagem por ter bloco de alumínio, 16 válvulas e comando variável, garantindo melhor desempenho e menor consumo. Mesmo sendo um cheque ao portador, vale a pena procurar pelas versões flex que chegaram ao mercado em 2007, com exceção da versão básica XLi, que não trazia freios ABS nem como opcional.



ONDE O BICHO PEGA



Corpo de borboleta
Peça para um mecânico verificar a limpeza da borboleta: resíduos de óleo do respiro do cárter podem limitar sua abertura, forçando o motor elétrico que a comanda. Sua quebra imobiliza o veículo, e o conserto custa cerca de 700 reais.

Sensor de rotação do comando de válvulas
Sintoma clássico de desgaste do sensor é a dificuldade de partida. Em geral ele deve ser trocado (200 reais).

Tambor de freio

O Expression e a maioria dos Elegance não têm freio traseiro a disco (de série no Elite) e podem apresentar ovalização nos tambores, ainda mais nos automáticos. Isso causa trepidação no pedal de freio, corrigida com a retífica ou substituição dos tambores.

Vedação

Problema crônico das primeiras unidades, vale a pena verificar sempre o estado geral das guarnições, mesmo nos modelos mais novos. Cada borracha custa em torno de 70 reais.

Embreagem
Verifique se há trepidação ao colocar o veículo em movimento. Muitas vezes o problema não está no conjunto de platô e disco, mas sim no acionamento hidráulico. Vale a pena orçar uma revisão completa para identificar o real problema.

Miolo da ignição
Trata-se de um defeito comum: ao remover a chave do contato, o miolo de ignição não volta para posição inicial, o que impede a subida dos vidros, o travamento das portas e o acionamento do alarme. O ideal é trocar todo o conjunto, por aproximadamente 400 reais.



A VOZ DO DONO


"Escolhi o Vectra por ser um carro honesto: tem um acabamento simples, mas de bom gosto, e a manutenção é muito fácil, pois qualquer reparador conhece sua mecânica. Além disso, ele é espaçoso e confortável. Minha única queixa vai para o freio, que não transmite tanta segurança. Considero um ponto fraco do carro."
Marcelo Cilento, 36 anos, analista de suporte, São Paulo (SP)

O QUE EU ADORO
"Acima de tudo, ele oferece muito espaço e conforto. A estabilidade é boa e em cinco anos de uso o Vectra apresentou poucos defeitos, mas nunca nos deixou na mão."
Rui Bittencourt, 29 anos, empresário, Curitiba (PR)

O QUE EU ODEIO
"O consumo é assustador para um carro do seu porte. Meu Vectra 2.4 faz 5,5 km/l, bebe mais do que meu Ford Taurus 1997, que tem motor V6 e rende 200 cv."
Flávio Fernandes Cruz, 30 anos, analista de sistemas, Recife (PE)





» FOTOS


Publicidade