Seu comparativo
TOP 10 QR
Os carros mais procurados da semana no site Quatro Rodas
  • Novo Corolla
  • Up
  • Logan
  • HB 20
  • Prisma
  • Novo Ka
  • Golf VII
  • Focus
  • Tracker
  • New Fiesta
  • | A-Z |
Newsletter
Assine a Newsletter QUATRO RODAS
PUBLICIDADE
Carros | testes
VW Polo Sedan 1.6 Comfortline
Outubro 2006

VW Polo Sedan 1.6 Comfortline

Tacada estratégica: Para ficar mais atraente, o Polo ganha novo visual e custa menos.

Por Paulo Campo Grande | Fotos: Christian Castanho
Lista de matérias por data:

ALTERAR O TAMANHO DA LETRA  

O VW Polo tem uma imagem fortemente arraigada de bom produto, mas ruim de vendas. O lado positivo dessa fama se deve à qualidade do acabamento, à boa posição de dirigir, ao câmbio de engates precisos, enfim, ao acerto de seu conjunto. O negativo vem da idéia de que é um carro caro,pecha que grudou nele desde a estréia, em 2002. A VW imaginava que o Polo ocuparia a posição que o Fox tem hoje no mercado. Acontece que ele veio mais caro que o Gol e não atingiu o volume de vendas esperado. Com a chegada do Fox e o reposicionamento do Gol, o Polo se acomodou em um patamar superior do mercado e ali ficou. Ainda que vendendo menos que a expectativa, ele se consolidou em sua faixa de preço.Segundo a VW,em comparação com os modelos de outras marcas equipados com motor 1.6, ele só perde em vendas para o Fiesta, tanto na versão hatch quanto na sedã. Mas a fama de ser ruim de loja ficou.

Com o novo design, a VW espera ampliar os horizontes do modelo.No lugar daquela frente bem-comportada de Mercedes Classe E, o Polo exibe uma dianteira mais agressiva, com faróis de design ousado e grade em V. Na traseira, as lanternas têm elementos redondos "inspirados no olho humano", segundo a fábrica. Internamente, mudou apenas o revestimento dos bancos e a grafia do painel. Mas não é só com o visual que a VW quer dar a volta por cima. O Polo ganhou novos equipamentos de série e - surpresa! - ficou mais barato em algumas versões. O sedã 1.6 Comfortline custava 49 115 reais e agora sai por 48 181 reais. Uma diferença de 934 reais. O sedã básico, que é o mais vendido da linha, ganhou o mesmo desconto, baixando de 43 174 para 42 240 reais. No hatch básico não houve alteração de preço. Ele custa os mesmos 39 987 reais de antes, o que já é vantajoso considerando os benefícios que o Polo recebeu. Como até o Vaticano é cético em se tratando de milagres, e antes de reconhecê-los faz uma exaustiva investigação, procuramos no carro o que teria mudado para que ele custasse menos. Não vimos sinais significativos de economia. É fato que o atual volante de três raios é mais simples que o de quatro que equipava o Polo Sedan no teste de estréia, em outubro de 2002. No alto do console, o porta-objetos perdeu a tampa que possuía. E o capô não tem mais os dois amortecedores, item que a fábrica afirma ter suprimido ainda na linha 2005.Agora o motorista conta com o próprio muque para levantar e abaixar o capô.O revestimento dos bancos foi trocado,mas deve ter custado até mais caro que o anterior, porque transmite a impressão de melhor qualidade. Outros materiais de acabamento, aplicados em painel, portas e teto, foram mantidos. O isolamento acústico não piorou. Na pista, o novo Polo Sedan se mostrou, em média, até mais silencioso que o antecessor testado em 2002.A fábrica diz que não fez milagre. "O que houve foi o sacrifício da margem com a previsão de vender mais e recuperar o ganho na escala", afirma o diretor de vendas e marketing Paulo Kakinoff.

Todos os Polo vêm com direção hidráulica, ar-condicionado (manual nas versões básicas, digital nas demais), abertura interna do porta-malas, imobilizador eletrônico, banco do motorista com regulagem de altura, lavador e limpador traseiro (hatch) e spoiler (sedã).Além de duas outras novidades que a VW fez questão de revelar com requintes de suspense no evento de apresentação do carro: sensor de estacionamento e ajuste automático do retrovisor direito simultâneo ao engate da ré. Dois recursos interessantes, mas o segundo não chega a ser um dispositivo novo, porque dependeu apenas de uma programação eletrônica do sistema que comanda os retrovisores. Na versão Comfortline, o sedã tem o pacote mais completo da gama. Entre os itens de série, ele inclui rodas de liga leve, faróis de neblina, alarme, banco traseiro bipartido, vidros elétricos e computador de bordo. Airbags para motorista e passageiro da frente, ABS e sistema de som com leitores de CD e MP3 são opcionais.

No que diz respeito ao comportamento, o novo Polo é exatamente igual ao antigo. Ainda bem. Alguns compradores tradicionais de Ford e Chevrolet podem dizer que a suspensão do Polo é dura. Mas o que se perde em conforto se ganha em dirigibilidade.O Polo mergulha e empina um pouco a dianteira, nas frenagens e arrancadas mais bruscas,mas é bastante neutro nas curvas e, no limite, tende a sair de frente, característica bem mais fácil de corrigir do que se escapasse a traseira, que não sai nem quando é convidada.Em nossa pista, o Polo se manteve equilibrado durante uma manobra chamada throttle release (alívio do acelerador), que consiste em levantar o pé no meio de uma curva, provocando a transferência de peso para o eixo dianteiro para desestabilizar a traseira. Nessa hora, não é raro a traseira querer ultrapassar a dianteira do carro. A direção não faz por menos e transmite segurança com respostas rápidas e exatas, assim como os engates curtos e precisos do câmbio.As marchas parecem sorver o torque do motor e instigam até o mais pacato motorista a soltar as rédeas e entrar no jogo.

O primeiro Sedan a chegar ao mercado era equipado com motor 1.6 convencional de 101 cavalos, enquanto o novo conta com motor Total Flex, que rende os mesmos 101 cavalos com gasolina e 103 com álcool. Na pista de teste, como era esperado, rodando com gasolina, o novo Polo andou tanto quanto seu antecessor. Levou exatamente os mesmos 13,1 segundos para acelerar de 0 a 100 km/h.Com álcool esse tempo baixou para 12,3 segundos. Em relação ao consumo, o novo Polo se saiu melhor nas simulações de trânsito urbano, com a média de 9,3 km/l, contra 8,2 km/l do primeiro Polo. Na estrada houve empate técnico: 13,4 km/l contra e 13,9 km/l, respectivamente. No teste de frenagem,o novo Polo também se destacou. Vindo a 80 km/h, freou em 27,5 metros, enquanto o antigo gastou 28,2 metros.

Depois das mudanças, o Polo não vai passar a vender feito pão quente. Nem vai chegar ao volume do Fox. De janeiro a agosto deste ano,o Fox 1.6 teve 27 543 unidades comercializadas, enquanto o Polo alcançou 15 037 unidades, considerando as versões hatch e sedã, 1.6 e 2.0. Mas, com cara nova e preço velho, o Polo pretende endurecer o jogo com o Fiesta, seu principal concorrente.


POLO HATCH


As alterações na traseira da versão hatch não ficaram apenas nas lanternas. O vidro é um pentágono e termina em forma de "V".


POLO SEDAN - R$ 48.181
Além do novo estilo, a Volks sabia que o preço não ajudava o Polo. Por isso o deixou mais barato.

SUSPENSÃO
Continua bom de curva e de asfalto ruim. Nesse aspecto pode ser considerado uma das referências do mercado.
Avaliação: excelente

AO VOLANTE
A bordo do Polo você só vai notar diferença no volante de três raios, na serigafia do painel e no revestimento dos bancos. De resto, tudo igual.
Avaliação:muito bom

CARROCERIA
Ficou mais bonito e manteve a qualidade de construção e acabamento, que inclui solda a laser.
Avaliação:excelente

MOTOR E CÂMBIO
Não houve alterações mecânicas. Ainda bem, porque o Polo é bom de guiar.
Avaliação: muito bom

MERCADO
Sofreu uma importante redução no preço, na esperança de melhorar suas vendas. A Volks também mexeu (para melhor) na gama de equipamentos.
Avaliação: muito bom


Ficha técnica

Bolso
A Volks reduziu o preço do Polo nas duas versões do sedã (1.6 e 2.0). No hatch, não houve alteração de preço.
Preço do carro: 48.181 reais
Garantia: 1 ano sem limite de km
Número de concessionárias: 635
Consumo cidade (km/l) (A/G): 6,5 / 9,2
Consumo estrada (km/l) (A/G): 9,5 / 13,4
Tanque de combustível/autonomia (l)/(km): 45 / 603

Conforto
Além da regulagem elétrica, o espelho do passageiro vira-se baixo para facilitar a baliza e evitar danos às rodas.
Ar-condicionado/direção hidráulica: s / s
Pára-choques pintados/pintura metálica: s / o
CD player/MP3/comandos no volante: o / o / -
Vidros/travas elétricos: s / s
Espelhos elétricos/vidros verdes: s / s
Banco traseiro rebatível (60/40): s
Aviso sonoro faróis/relógio digital: - / s
Computador de bordo/rodas de liga leve: s / s

Segurança
ABS/BAS/EBD: o / o / -
Controle de tração/estabilidade: - / -
Airbags (frontais/laterais/cabeça): o / - / -
Encosto de cabeça traseiro / cinto de 3 pontos para 5º passageiro: s / s
Barras de proteção lateral: s

Desempenho
Mostrou bons números de frenagem e comportamentoestável durante os testes.
0-100 km/h (s) (A/G): 12,3 / 13,1
0-1000 m (s) (A/G): 34,0 / 34,9
3ª 40 a 80 km/h (s) (A/G): 7,2 / 7,9
4ª 60 a 100 km/h (s) (A/G): 11,6 / 12,0
5ª 80 a 120 km/h (s) (A/G): 17,4 / 18,3
Velocidade máxima (km/h): 180,6
Frenagem 120/80/60 km/h a 0 (m): 62,6 / 27,5 / 15,5
Ruído interno PM/RPM máx (dB): 40,3 / 72,7
Ruído interno 80/120 km/h (dB): 62,4 / 69,9
Velocidade real a 100 km/h (km/h): 97,0

Ficha técnica
Motor/posição: dianteiro / transversal
Construção/cilindrada (cm3): 4 cilindros / 1 599
Diâmetro/curso (mm): 76,5 / 87
Taxa de compressão: 10,5:1
Potência (cv a rpm) (A/G): 103 / 101 a 5 750
Torque (mkgf a rpm) (A/G): 14,5 / 14,3 a 3 250
Câmbio (tipo/marchas/tração): manual / 5 / dianteira
Direção (tipo/nº voltas): hidráulica / 3 voltas
Suspensão dianteira: McPherson
Suspensão traseira: interdependente
Freio (tipo/dianteiro/traseiro): hidráulico / disco / tambor
Pneus: 195/95 R15

Dimensões
Comprimento/entreeixos (cm): 418 / 246
Altura/largura (cm): 148 / 165
Porta-malas (litros): 432
so (kg): 1 099
o/potência (kg/cv) (A/G): 10,7 / 10,9
so/torque (kg/mkgf) (A/G): 75,8 / 76,8
âmetro de giro (m): 10,3

Os rivais
- Ford Fiesta Sedan 1.6
É mais barato, mas também oferece o mesmo espaço interno que o Polo. Ele fica devendo pela falta de requinte no acabamento.
- GM Corsa Sedan 1.8
Tem mais motor que o Polo 1.6 e também oferece bom nível de acabamento. E ainda tem versões menos equipadas, como a Joy, bem mais baratas.

Veredicto
Apesar de vender menos que outros VW, como Gol e Fox, o Polo tem a fama (justa) de ser o projeto mais bem resolvido da marca no país. Agora que o custo de seu projeto já foi parcialmente amortizado, baixar o preço foi uma estratégia muito bem-vinda. Aliás, reduções de preço sempre são bem-vindas.





» FOTOS


Publicidade