Seu comparativo
TOP 10 QR
Os carros mais procurados da semana no site Quatro Rodas
  • Novo Sandero
  • Vezel
  • Novo Fox
  • Duster
  • HB 20
  • Golf
  • Novo Ka
  • Corolla
  • Civic
  • Saveiro cab dupla
  • | A-Z |
Newsletter
Assine a Newsletter QUATRO RODAS
PUBLICIDADE
Carros | testes
Área útil - Ford Fiesta Street Sedan 1.0
Dezembro 2001

Área útil - Ford Fiesta Street Sedan 1.0

Com bom nível de conforto e espaço para bagagem, o Fiesta Street Sedan chega para brigar com Clio, Corsa e Siena

Por Adriano Grecco / Fotos: Marco de Bari
Lista de matérias por data:

ALTERAR O TAMANHO DA LETRA  

Antes que você pergunte, vamos antecipar. Com a chegada do novo Fiesta em junho próximo, a linha atual vai receber o nome Street. E o sedã, que já chega com a nova designação, é o primeiro da série. O nome original, Ikon (lê-se Áicon), foi descartado quando a montadora constatou que os brasileiros teriam dificuldade em pronunciá-lo. O Fiesta Street Sedan chega às lojas, na versão 1.0, custando 19990 reais, enquanto a 1.6 sai por 22900 reais. Olhando para o segmento dos sedãs 1.0, o líder Chevrolet Corsa Sedan - o quinto carro mais vendido no país - custa 19408 reais. Outro nesta faixa de preço é o Fiat Siena, que sai por 19315 reais. Para fechar o segmento, vem o Renault Clio Sedan, mais caro que os rivais, custando 21490 reais. Dos quatro, ele é o único que vem equipado com duplo airbag de série.

O Ikon existe desde 1999, na Índia, um dos três países onde o carro é produzido - os outros são México e África do Sul. A harmonia da traseira com a frente é maior no Fiesta Sedan do que no Fiesta hatch. E a explicação para isso vem do desenvolvimento dos dois carros. Enquanto a Ford estudava, em meados de 1997, um face-lift para o Fiesta, uma parte da engenharia, na matriz européia, se dedicava ao projeto do Fiesta Sedan. Daí o conjunto mais agradável aos olhos, com um desenho que guarda até alguma esportividade, refletida na traseira mais alta do que a frente e reforçada pelo formato afunilado dos frisos de borracha laterais. Para completar, as grandes lanternas invadem a lateral do Fiesta Sedan. Mas a traseira não tornou o carro mais agradável apenas aos olhos. O Fiesta Sedan tem 4 centímetros a mais no entre-eixos, todos destinados às pernas de quem viaja atrás. Duas pessoas viajam com conforto, sem bater a cabeça no teto nem ficar raspando o ombro na porta. No total, ele é 30,5 centímetros maior do que a versão hatch. Na frente, as medidas são as mesmas do nosso Fiesta.

O Sedan ganhou 117 litros de porta-malas, totalizando 367 litros. Mas, quando comparado com os concorrentes, o porta-malas do Fiesta perde em capacidade. O Renault Clio, campeão em área para malas, oferece 528 litros, enquanto o Fiat Siena acomoda 488 litros. O Fiesta Sedan só se aproxima do Chevrolet Corsa, com 390 litros.

Internamente, as novidades estão nas portas, onde mudam os botões que acionam os vidros - ficaram meio longe dos olhos de quem dirige - e os puxadores, com um formato mais anatômico do que os do Fiesta hatch. Uma qualidade que o Fiesta Street manteve foi a direção: leve e de boa pega, mesmo sem a assistência hidráulica, além do bom acabamento. A disposição dos comandos do ar-condicionado, farol, rádio e limpador de pára-brisa também não mudou: tudo ao alcance das mãos. Os mais exigentes vão sentir falta de regulagens de altura do volante e dos bancos, que não existem nem como opcional.

O Fiesta Sedan será importado do México com os mesmos motores Zetec Rocam que equipam o Ford Ka e o próprio Fiesta. A versão avaliada foi a 1.0 de 65 cavalos. Na pista de testes, o Fiesta Sedan levou 19,4 segundos para ir de 0 a 100 km/h, um número razoável, já que o Fiat Siena, com 70 cavalos, foi 2 segundos mais rápido, em um comparativo realizado na edição de abril. Na cidade, sem o compromisso de ser rápido, o Fiesta Sedan agrada pela força do motor em baixas rotações e pela agilidade na condução, com respostas rápidas ao acelerador. O câmbio é bem escalonado e a alavanca conduz os engates com precisão. E as dimensões compactas, aliadas à boa capacidade de esterçamento do carro (são pouco mais de duas voltas e meia, de batente a batente, no volante), fazem do Fiesta um carro fácil de se manobrar, ainda que a visibilidade traseira seja reduzida, por causa da cobertura interna do porta-malas.

Junto com a nova traseira vieram 30 quilos a mais. Para compensar isso, a Ford teve que mexer na suspensão. Manteve a configuração McPherson na dianteira e barra estabilizadora na traseira, endurecendo molas e amortecedores. O resultado é um carro equilibrado que em condições extremas, sob chuva, apresentou uma pequena tendência a sair de frente. Com pista seca, ele é firme e transmite confiança.

Se a curiosidade despertada nas ruas servir de termômetro, o Fiesta Street Sedan pode vir a confirmar a expectativa da Ford, que espera vender, inicialmente, 900 unidades do modelo por mês.

> Avaliação

Ficha técnica

Motor
Dianteiro, transversal, 4 cilindros em linha, 8V
Cilindrada - 990 cm3
Diâmetro x curso - 68,7 mm x 67,4 mm
Taxa de compresão - 9,8:1
Potência - 65 cv a 6 000 rpm
Potência específica - 65,1 cv/litro
Torque - 8,9 kgfm a 3 250 rpm

Câmbio
Manual, 5 marchas, tração dianteira

Carroceria
Sedã, 5 portas, 5 lugares
Tanque - 45 litros
Porta-malas - 367 litros
Peso - 1 004 kg
Peso x potência - 15,4 kg/cv

Suspensão
Amortecedores e molas helicoidais
Dianteira - Tipo Mc Pherson, com barra estabilizadora
Traseira - Eixo de torção e barra estabilizadora

Freios
Disco ventilado na dianteira e tambor na traseira


Direção
Pinhão e cremalheira com assistência hidráulica (opcional)


Rodas e pneus
Aço, aro 13, Pirelli 175/70 R13

Principais equipamentos de série
Acendedor de cirgarros, calotas, desembaçador do vidro traseiro, preparação para rádio

Principais equipamentos opcionais
Direção hidráulica, ar-condicionado


Preço
19 990 reais





» FOTOS


Publicidade