Seu comparativo
TOP 10 QR
Os carros mais procurados da semana no site Quatro Rodas
  • Novo Sandero
  • Vezel
  • Novo Fox
  • Duster
  • HB 20
  • Golf
  • Novo Ka
  • Corolla
  • Civic
  • Saveiro cab dupla
  • | A-Z |
Newsletter
Assine a Newsletter QUATRO RODAS
PUBLICIDADE
Carros | Lançamentos
Dodge Viper SRT10 ACR
Novembro 2007

Dodge Viper SRT10 ACR

Versão ainda mais apimentada do SRT10, ele é um Viper de corrida homologado para andar nas ruas

Por Marcio Ishikawa | fotos: divulgação
Lista de matérias por data:

ALTERAR O TAMANHO DA LETRA  

Se você pensava que Viper SRT10 era o supra-sumo da Dodge em termos de esportividade, conheça agora a versão ACR - de American Club Racer --, apresentada oficialmente no Salão de Los Angeles. Com algumas mudanças no seu visual, melhorias na aerodinâmica, suspensão e motor, ele é um carro de competição homologado para circular nas ruas.

As mudanças no exterior vão além da parte estética. As modificações aerodinâmicas, que incluem difusores de geometria variável e spoiler na dianteira e aerofólio traseiro ajustável, foram desenvolvidas visando gerar o máximo de pressão aerodinâmica, melhorando a aderência nas curvas. Todas as peças foram desenhadas com a tecnologia CFD, sigla em inglês para Dinâmica computacional dos fluidos, e manufaturados em fibra de carbono.

A pintura da carroceria é feita em dois tons, vermelho nas laterais e preto no teto e capô. O toque final fica por conta de uma estreita faixa vermelha, que passa sobre o assento do motorista, estendendo-se desde o spoiler dianteiro até o aerofólio traseiro. O requinte final fica no volante, onde o trecho que fica sob a faixa possui o couro na cor vermelha. O comprador ainda pode optar pelas cores convencionais oferecidas no SRT10: vermelho, preto, violeta, azul metálico e laranja. Suas rodas de alumínio recebem pintura em gloss preto e utilizam pneus Pilot Sport Cup.

Seu motor é um V10 de 8,4 litros, com bloco de alumínio, que gera 600 cavalos de potência e 77,42 mkgf de torque. O cabeçote conta com sistema VVT, que ajusta eletronicamente a abertura e fechamento das válvulas, de acordo com a rotação e demanda do motor.

O coletor de admissão, feito em alumínio, permite melhor fluxo de ar, enquanto os pistões utilizam pinos flutuantes e as bielas são forjadas, garantindo resistências às altas demandas. Já o sistema de lubrificação foi adaptado dos motores utilizados pela marca em competições oficiais, para garantir a plena circulação do óleo mesmo em altas rotações ou com o carro sob efeito da força-G em curvas de alta velocidade.

A suspensão foi ajustada para performance de competição, incluindo a substituição dos amortecedores, cujas novas peças possuem dois ajustes de firmeza e altura, que podem ser alterados sem a retirada das rodas, e uma nova barra estabilizadora na dianteira, melhorando sua rigidez torcional. Os freios ventilados Brembo foram redimensionados e contam com resistência à fadiga, mesmo sob condições extremas de utilização. Segundo a fábrica, o SRT10 SCR pára completamente, vindo dos 96 km/h, em apenas 30 metros.

O interior também é inspirado nos carros de corrida. Ou seja, segundo a fábrica, com o menor peso possível, trazendo apenas os itens básicos. A fábrica ainda oferece um pacote "Hard Core", que ainda elimina o sistema de áudio, tapetes e inflador de pneus. No painel, o rádio é substituído por uma cobertura metálica, que ainda pode ser configurada para sustentar o cronômetro e contador de voltas. Nas portas, o lugar dos alto-falantes é ocupado por painéis de fibra de carbono. No total, o pacote ajuda a "economizar" aproximadamente 18 quilos.

O modelo deve custar aproximadamente 100 mil dólares e começará a ser comercializado no início de janeiro.



>> Confira todas as novidades do Salão de Los Angeles


» FOTOS


Publicidade