Seu comparativo
TOP 10 QR
Os carros mais procurados da semana no site Quatro Rodas
  • Novo Sandero
  • Vezel
  • Novo Fox
  • Duster
  • HB 20
  • Golf
  • Novo Ka
  • Corolla
  • Civic
  • Saveiro cab dupla
  • | A-Z |
Newsletter
Assine a Newsletter QUATRO RODAS
PUBLICIDADE
Carros | Impressoes ao dirigir
Hyundai Genesis Coupé
Maio 2009

Hyundai Genesis Coupé

Ele chega em outubro e aposta na nova cozinha coreana: design e desempenho por um preço palatável

Por Isaac Hernández
Lista de matérias por data:

ALTERAR O TAMANHO DA LETRA  

Em 2008, a Hyundai nos trouxe seu primeiro carro de tração traseira, o sedã Genesis, mas só agora resolveu mostrar como ficou a versão cupê. Os dois não são muito parecidos, são irmãos apenas superficialmente: eles compartilham a mesma plataforma, embora a distância entre os eixos tenha sido encurtada em 11,7 cm no Genesis Coupe. Os adoradores de musclecars vão desdenhar do esforço coreano, pela falta de um motor V8. Porém, nesses tempos de recessão e preocupação ambiental, a Hyundai está apostando em um quatro-cilindros 2.0 turbo e um 3.8 V6.

Para conhecer o novo esportivo, fomos para a cidade de Las Vegas, onde começamos nosso testdrive pelas estradas de deserto planas, retas e vazias, para depois partir para um circuito fechado. À primeira vista, seu estilo lembra o do carro-conceito exibido pela primeira vez no Los Angeles Auto Show de 2007, o qual era, por sua vez, uma evolução do HCD9 Talus de 2006. A Hyundai afirma que mirou no Infiniti G37 e no BMW Série 3 como concorrentes, mas na prática o cupê vai competir nos Estados Unidos com Camaro, Mustang e Nissan 370Z. Para o Brasil, a Hyundai espera trazer a versão V6 de 303 cv por volta de outubro ou novembro custando em torno de 110000 reais. Se a marca conseguir esse feito, o Genesis será uma opção muito tentadora, pois custará apenas 13000 reais a mais que um Honda Civic Si (que tem 111 cv a menos) ou 96000 reais a menos que um BMW 130i (que só tem 265 cv). Ainda não se sabe se o 2.0 será vendido por aqui.

Tanto o 2.0 turbo quanto o 3.8 vêm com escapamento duplo de ponteiras assimétricas, um belo toque para aqueles que desejam o visual de um V6, mas não o preço. Existe também um spoiler traseiro, mas que é um equipamento opcional para ambos.


O 2.0 também tem escape duplo, mas só o V6 usa o pisca no retrovisor

Mergulhe na cabine e você logo é abraçado por um banco confortável e um interior bonito e limpo. O encaixe das peças e o acabamento do painel parecem bons, embora a qualidade dos plásticos nem sempre seja a melhor. Os projetistas também acertaram na ergonomia, mas os cortes de custo impostos pela fábrica farão com que seja difícil para ele concorrer com marcas mais famosas. Algumas pequenas mudanças ajudariam muito. O couro sintético do volante, por exemplo, é um pouco áspero ao toque. O visor de informações de áudio e temperatura externa está bem posicionado, embora uma tela de cristal líquido desse a ele uma sensação de maior exclusividade. Além disso, o volante não dispõe de ajuste de profundidade.

No lado positivo, os bancos são muito confortáveis e oferecem bom apoio lateral, enquanto os instrumentos são limpos e fáceis de ler. Os dois ocupantes de trás vão se sentir apertados, até porque o vidro traseiro ficará sobre suas cabeças. A visibilidade é ótima em todas as direções, mas, como reforço, a Hyundai incluiu sensor de estacionamento na versão 3.8.

Sob o capô, o motor V6 de 3,8 litros fornece 303 cv e 36,8 mkgf de torque, enquanto o 2.0 turbo produz 210 cv e 30,5 mkgf de torque. Mas os dois vêm com câmbio manual de seis marchas (que exige um tempo de adaptação no uso do alavanca e na embreagem alta), com opção de um automático de cinco marchas para o modelo 2.0 e um de seis para o 3.8, ambos com borboletas de troca de marcha no volante.

Mais durão que o M3
No entanto, é ao volante que a diversão tem início de verdade, a começar pelo chassi, que segundo a Hyundai é 24% mais rígido que o de um BMW M3, enquanto a distribuição de peso é 55/45 nos eixos dianteiro e traseiro. A suspensão dianteira McPherson e a traseira de cinco braços fazem um excelente trabalho ao manter o carro firme no piso o tempo todo, com pouca rolagem da carroceria. Na pista ou na estrada, o Genesis Coupe mostrou-se divertido de dirigir, embora apresente um ligeiro retardo nas acelerações e frenagens. Você pode pisar um pouco mais cedo no acelerador quando sair de uma curva para sentir a traseira escorregar ligeiramente, mas sem perder o controle.

Os freios ventilados de 12,6 polegadas na dianteira e 12,4 na traseira até que funcionam bem, mas prefira as pinças opcionais de quatro pistões Brembo em discos de 13,4 polegadas na dianteira e 13 na traseira, mesmo que apresentem uma leve demora de resposta. Todos os Genesis Coupe incluem ABS de quatro canais com distribuição eletrônica de força de frenagem (EBD) e assistência à frenagem (BAS), bem como controle eletrônico de estabilidade (ESP).

Para quem quer equilibrar um desempenho apenas razoável ao consumo compatível para a categoria, o 2.0 turbo está de bom tamanho. Segundo a Hyundai, ele atinge 223 km/h e vai de 0 a 100 km/h em 8 segundos – embora este motor turbinado apresente uma discreta sonolência saindo da imobilidade, ele reage muito bem a partir de 1 500 rpm. Nada mau para um modelo que faz, segundo a fábrica, 8,1 km/l na cidade e 14,3 km/l na estrada – melhor que o consumo do Civic Si. Porém, se sua prioridade é adrenalina, invista logo no V6, que só precisa de 6,4 segundos para alcançar os 100 km/h e pode chegar a 240 km/h, ao preço de 6,7 km/l no ciclo urbano e 13,2 km/l no rodoviário. Para mantê-lo mais tempo grudado no chão, o V6 conta com barras estabilizadoras de maior calibre, reforço na torre da suspensão dianteira e pneus 225/40 R19 na frente e 245/40 R19 atrás.

No fim das contas, com o novo Genesis Coupe você não terá nenhum emblema de nobreza europeia no capô, mas poderá desfrutar de um belo design e de uma pilotagem realmente divertida – apesar de haver espaço para melhoria na direção e câmbio – por um preço que honra a tradição coreana.


VEREDICTO

Tração traseira, 303 cv, belo design e preço competitivo fazem do Genesis um esportivo de encher os olhos.





» FOTOS


Publicidade