Seu comparativo
TOP 10 QR
Os carros mais procurados da semana no site Quatro Rodas
  • Novo Sandero
  • Vezel
  • Novo Fox
  • Duster
  • HB 20
  • Golf
  • Novo Ka
  • Corolla
  • Civic
  • Saveiro cab dupla
  • | A-Z |
Newsletter
Assine a Newsletter QUATRO RODAS
PUBLICIDADE
Carros | Impressoes ao dirigir
Fiat Idea
Dezembro 2003

Fiat Idea

Que idéia faz a Fiat? Como é a pequena minivan recém-lançada na Europa e que deve chegar por aqui no final de 2004

Por fotos Matt Vosper
Lista de matérias por data:

ALTERAR O TAMANHO DA LETRA  

Um farto pacote de equipamentos, interior prático, desenho atraente... A lista de adjetivos atribuída pelo jornalista Peter Robinson, da revista inglesa Autocar, à Fiat Idea, a minivan que acaba de ser lançada na Europa, não se limita a esses aspectos. Robinson, que avaliou a novidade na Itália, também destaca que em euros a minivan custa mais barato que a Chevrolet Meriva. O carro começou a ser vendido a partir do equivalente a16000 dólares na Itália e, segundo o jornalista, tem tudo para ser o melhor dentro da categoria batizada de mini-MPV, a nossa "miniminivan".

A impressão positiva que a Idea deixou nos colegas europeus é um bom indicador para o mercado brasileiro, uma vez que o modelo ganhará cidadania nacional em breve. Algumas unidades já foram importadas mas ainda estão mantidas longe dos curiosos, dentro da fábrica de Betim. A marca também faz segredo sobre qual plataforma receberá o monovolume, mas o mais provável é que mantenha a base européia, do Punto (modelo equivalente ao Palio, em tamanho).

A Fiat diz que o projeto da Idea levou três anos e custou o equivalente a 500 milhões de dólares - uma soma relativamente baixa se comparada à média da indústria automobilística -, gastos no desenvolvimento de uma carroceria inédita na linha e no refinamento interno. O desenho, segundo o fabricante, foi obra conjunta do estúdio Italdesign, de Giugiaro, e do Centro de Estilo da marca. "Alguns detalhes da Idea lembram a Meriva, caso das quatro janelas laterais separadas, mas o formato côncavo da carroceria nos remete aos primeiros Punto, um dos clássicos de Giugiaro", afirma o jornalista.

Comparada à Meriva, sua principal rival, a Idea é 11 centímetros menor no comprimento e 13 mais curta no entre-eixos, mas é 9 centímetros mais alta. O interior é amplo e mais confortável que o da minivan Chevrolet e do Ford Fusion (variação monovolume do Fiesta disponível apenas na Europa), na opinião de Robinson. "Você se acomoda em posição elevada, 4 centímetros mais alto que em um Punto", diz. "Coluna de direção ajustada em altura e profundidade e bancos posicionados para meu 1,97 metro de altura, sobra espaço ao meu redor e também para os joelhos de quem vai no banco traseiro." O acesso pelas portas altas é excelente, no entender do repórter, e o acabamento não se compara a qualquer outro Fiat pelo refinamento. "É de dentro do carro que se percebe a atenção nos detalhes. A Fiat, sabe-se, está empenhada em economizar qualquer tostão, mas isso não se reflete no requintado acabamento da Idea."

Existem 25 nichos porta-objetos no interior, bandejas e bolsas, além de um porta-malas com capacidade para 320 litros, 30 litros menor que o da Meriva, com os bancos traseiros em posição normal. Com os bancos rebatidos em um sistema parecido com o do Volkswagen Fox, a capacidade de carga é ampliada para 1420 litros, 10 a mais que a da Meriva. O arranjo dos bancos traseiros permite 32 diferentes combinações. A operação de carga e descarga, nota o repórter, é dificultada pela travessa no porta-malas, aparentemente um reforço para a rigidez da carroceria. Outro ponto desfavorável, segundo o artigo da Autocar, é a visibilidade dificultada pelas colunas dianteiras, uma característica desse tipo de veículo. "Em curvas e em cruzamentos, o motorista deve ficar atento à presença de carros e pedestres ocultados pela coluna."

A versão avaliada pela revista, a 1.3 16V Multijet a diesel, de 70 cavalos (4000 rpm) e 18,3 mkgf (1750 rpm), ainda está longe de nossa realidade (no Brasil o motor mais provável é o 1.8 Powertrain), mas dá para ter idéia do comportamento dinâmico do carro: Robinson diz que o carro é ágil em parte por causa da força em baixos regimes de rotação e em parte por causa das relações curtas do câmbio de cinco marchas. "Considerando-se o centro de gravidade elevado, que provoca maior inclinação da carroceria, a Idea aceita manobras de mudança de direção ágil e positivamente." A direção com assistência elétrica não transmite a real sensação de rodagem ao motorista mas é rápida e está de acordo com a proposta do carro. Como no Stilo, a direção conta com seletor para reduzir o peso e facilitar as manobras em baixa velocidade. "Nas estradas italianas", afirma o repórter, "a suspensão da Idea trabalhou bem e suavemente, mas os passageiros do banco traseiro estão sujeitos a eventuais solavancos. De qualquer modo, a minivan roda de maneira mais eficiente que o Punto, do qual é derivada." A Fiat planeja construir 130000 unidades do modelo até o fim de 2004.

Ficha técnica

Motor
Dianteiro, transversal, 4 cilindros em linha, diesel, 16V
Cilindrada: 1251 cm3
Diâmetro x curso: 69,6 x 82 mm
Taxa de compressão: 18:1
Potência: 70 cv a 4000 rpm
Torque: 18,3 mkgf a 1750 rpm

Câmbio
Manual, 5 marchas, tração dianteira;
I. 3,9; II. 2,23; III. 1,44; IV. 1,02; V. 0,76; Ré n/d;
Diferencial 3,56

Carroceria
Dimensões:
Comprimento, 393 cm;
largura, 169 cm;
altura, 166 cm;
entre-eixos, 250 cm
Peso: 1200 kg
Peso/potência: 17,1 kg/cv
Volumes: Porta-malas, 320 l;
tanque de combustível, 47 l

Suspensão
Molas helicoidais e amortecedores hidráulicos
Dianteira: Independente, do tipo McPherson, com barra estabilizadora
Traseira: Semi-independente, com eixo de torção

Freios
Disco ventilado na dianteira e tambor na traseira

Direção
Elétrica, do tipo pinhão e cremalheira

Rodas e pneus
Liga leve, aro 15; 195/60 R15 88T

Preço
a partir de 16000 dólares (Inglaterra)




» FOTOS


Publicidade