Seu comparativo
TOP 10 QR
Os carros mais procurados da semana no site Quatro Rodas
  • Novo Corolla
  • Up
  • Logan
  • HB 20
  • Prisma
  • Novo Ka
  • Golf VII
  • Focus
  • Tracker
  • New Fiesta
  • | A-Z |
Newsletter
Assine a Newsletter QUATRO RODAS
PUBLICIDADE
Carros | Impressoes ao dirigir
BMW 320i
Maio 2005

BMW 320i

Série 3 expresso - O novo BMW já está no Brasil, com mais novidades do que aparenta

Por Paulo Campo Grande, de Munique, Alemanha / fotos: Marco de Bari
Lista de matérias por data:

ALTERAR O TAMANHO DA LETRA  

Enquanto os novos Série 3 brilhavam como estrelas do Salão de Genebra sob os holofotes do estande da BMW, os primeiros exemplares do modelo que chega à quinta geração já rodavam na Alemanha. O Salão suíço ficou aberto entre os dias 3 e 13 de março e o lançamento comercial da série, que está comemorando 30 anos, foi no dia 6, na Alemanha. Foi lá que dirigimos o carro que você vê nestas páginas, mas o carro já está à venda aqui no Brasil. Ao ver as fotos do novo Série 3 você poderá estranhar a ausência de equipamentos como cruise control e computador de bordo, e o despojamento do acabamento, com bancos revestidos de tecido e ajustes mecânicos. A explicação está no fato de termos avaliado a versão básica do modelo mais simples da linha, o 320i. Por aqui, a BMW só oferece pacotes completos, com couro e madeira no painel, para posicionar seus carros no segmento de luxo. A nova Série 3 estréia com a carroceria sedã e quatro versões de motores. Além da versão 320i (2.0), há outras duas movidas a gasolina, 325i (2.5) e 330i (3.0), e uma a diesel, 320d. As outras configurações de carroceria vêem na seqüência. A perua chega este mês na Europa (veja foto no fim desta avaliação), o cupê ficou para 2006 (junto com o esportivo M3) e o conversível só em 2007. Não haverá mais a versão Compact. "O hatchback Série 1, lançado no ano passado, tomou o espaço dele na linha", afirma um executivo da marca.

Os motores da nova linha são aperfeiçoamentos em relação aos que existiam na geração anterior. Entre os movidos a gasolina, todos ganharam novo sistema de válvulas variável Valvetronic, o qual, segundo a BMW, é mais rápido e eficiente. Os de seis cilindros, 325i e 330i, receberam ainda comandos de válvulas feitos de liga de alumínio e magnésio, 30% mais leves que os convencionais de aço, de acordo com a fábrica. E o 320i, de quatro cilindros, teve os coletores de admissão e escape redesenhados. É uma evolução do antigo 318i (não confundir com o 320i de seis cilindros da quarta geração). Ele gera 150 cavalos de potência, enquanto o 325i entrega 218 cavalos e o 330i, 258 cavalos. O motor diesel também foi contemplado com novidades. Além de um sistema de alimentação common-rail de segunda geração, ganhou turbina de geometria variável. Em troca, ele oferece 163 cavalos e 34,7 mkgf de torque.

Pela primeira vez na Série 3, o sistema de direção é ativo e auxiliado pela eletrônica. O Active Steering controla o peso do volante e a relação com as rodas em função da velocidade do carro. Na cidade, onde o motorista roda devagar e faz manobras com freqüência, a direção fica leve e direta, exigindo menor esforço para ser movimentada. Na estrada, onde as velocidades são maiores, a direção se torna mais firme e indireta, evitando que um leve toque no volante desestabilize o carro. Quando o tema é segurança, a atuação do sistema de direção vai além disso, no entanto. Graças aos sinais que recebe de diversos sensores, o Active Steering pode intervir para estabilizar o carro. Se o motorista frear com uma das rodas em aquaplanagem, por exemplo, a direção pode alterar o seu ângulo de esterço para equilibrar o veículo. Segundo os alemães, essa intervenção é mais rápida que a de um experimentado piloto. O Active Steering só está disponível para os sedãs 325i e 330i.

Apesar de ser a versão mais simples e com o motor menor, o 320i não nos decepcionou no test drive. O 320i se comporta como um autêntico Série 3. Sua suspensão proporciona conforto de carro de luxo, sem isolar o motorista da via, e a direção (hidráulica) se apresenta firme e precisa, sem exigir esforço. Ou seja, o sedã continua a dar prazer ao volante.

O novo Série 3 herdou a configuração da suspensão do compacto Série 1, que usa o sistema multilink na dianteira e na traseira. A suspensão não trabalha sozinha, entretanto. Ela conta com a ajuda da nova carroceria, que ficou mais rígida e deixou o carro mais obediente e estável. Os freios, ainda que pouco exigidos, mostraram-se eficientes. E o motor impressionou pelo torque presente em todas as rotações, exigindo poucas mudanças do câmbio automático de seis marchas, no trânsito. Segundo a fábrica, o 320i automático acelera de 0 a 100 km/h em 9,7 segundos e atinge a velocidade máxima de 215 km/h. Mas na pista de testes o Série 1 (120i), que é equipado com o mesmo motor - e pesa 75 quilos a menos -, gastou 11,5 segundos nas provas de aceleração e ficou nos 197,8 km/h de velocidade máxima (edição de abril deste ano).

O 320i traz equipamentos como controle eletrônico de estabilidade, seis airbags, pneus run flat, volante multifuncional e sistema de som com CD player e entrada auxiliar (para equipamentos como o tocador de MP3 iPod). O iDrive, central que controla os sistemas de som e de navegação por satélite, não faz parte do pacote. Mas confesso que não senti falta.

A idéia de reunir diversos comandos em um só parece boa, mas da forma como é apresentada no iDrive faz o motorisa se sentir dando voltas em um labirinto de menus.

A versão comercializada no Brasil deverá ser completa, o que significa incluir faróis direcionais de xenônio e sensores de estacionamento e de chuva, além do iDrive, entre outros itens. O preço, segundo revendedores, deverá ser maior que o da atual Série 3. Neste momento, as primeiras unidades a chegar já estão no porto, prontas para serem distribuídas. Como se vê, o Brasil está na rota das estrelas. Em geral, um lançamento desse porte demora pelo menos seis meses para colocar suas rodas em território brasileiro.

Série 3 Touring
A versão perua da Série 3 acaba de ser lançada na Europa. A Touring ficou maior e ganhou teto solar panorâmico. Ainda não existe previsão de venda no Brasil

Ficha técnica

Motor
Dianteiro, longitudinal, 4 cilindros em linha, 16V, comando de válvulas variável Valvetronic
Cilindrada: 1995 cm3
Diâmetro x curso: 90 x 84 mm
Taxa de compressão: 10,5:1
Potência: 150 cv a 6200 rpm
Torque: 20,4 mkgf a 3600 rpm

Câmbio
Automático, seqüencial de 6 marchas, tração traseira

Carroceria
Peso: 1320 kg
Peso/potência: 8,8 kg/cv
Peso/torque: 64,7 kg/mkgf
Volumes: Porta-malas, 460 l; tanque de combustível, 60 l

Suspensão
Independente tipo multilink nos dois eixos, com barra estabilizadora, amortecedores hidráulicos e molas helicoidais

Freios
Hidráulicos, discos ventilados nas 4 rodas, com ABS, EBV e DSC

Direção
Hidráulica, do tipo pinhão e cremalheira

Rodas e pneus
Liga leve, aro 16; Bridgestone Potenza 205/55 R16

Principais itens de série
Airbags, ar-condicionado, volante multifuncional, CD player, sistema Isofix, computador de bordo e comando de partida por botão Start/Stop

Itens opcionais
Faróis de xenônio, sensor de chuva e de faróis, iDrive

Preço
36700 dólares (na Alemanha)






» FOTOS


Publicidade