Seu comparativo
TOP 10 QR
Os carros mais procurados da semana no site Quatro Rodas
  • Novo Corolla
  • Up
  • Logan
  • HB 20
  • Prisma
  • Novo Ka
  • Golf VII
  • Focus
  • Tracker
  • New Fiesta
  • | A-Z |
Newsletter
Assine a Newsletter QUATRO RODAS
PUBLICIDADE
Carros | Comparativos
Citroën C3 x Fiat Punto x VW Polo
Setembro 2007

Citroën C3 x Fiat Punto x VW Polo

Com que carro eu vou?: Nem bem chegou às lojas e o Punto enfrenta seus principais concorrentes entre os hatches compactos, C3 e Polo

Por Paulo Campo Grande | Fotos: Marco de Bari
Lista de matérias por data:

ALTERAR O TAMANHO DA LETRA  

Aescolha de um carro envolve sempre dois lados, um emocional e outro racional, não necessariamente com mesmo peso. Depende de quem compra. O emocional não se discute. Cada um sabe de suas preferências, que geralmente constituem cláusulas pétreas na hora da compra. Contra paixão não há argumento. Já no campo racional, é nossa missão ajudar na decisão. A chegada do Fiat Punto, com preços que vão de 37 900 a 51 900 reais, o coloca numa faixa ampla do mercado. Mas a versão que deve ser a mais vendida, a 1.4 ELX, pareia perfeitamente com as versões básicas de Citroën C3 e Volkswagen Polo. O Punto ELX é vendido a 41 600 reais, enquanto o C3 GLX sai por 40 975 e o Polo tem preço inicial de 40 645 reais.

Punto, C3 e Polo são modelos atuais, de tamanhos e preços semelhantes, mas oriundos de escolas diferentes da indústria, o que torna o confronto bastante interessante. Eles foram feitos para o mesmo tipo de consumidor, aquele que almeja um modelo que ofereça mais que os hatches compactos comuns. Neste teste, eles revelaram suas particularidades, com o que têm de melhor e o nem tanto assim.

O Punto é recém-lançado, enquanto os outros já andam por aqui há mais tempo. O Polo debutou em 2002 e foi reestilizado em 2006. O C3 é de 2003. Mas os três exibem a plástica que têm na Europa e, por baixo das aparências, são modernos no que diz respeito a arquitetura mecânica e eletrônica. O Punto é maior e oferece mais espaço interno que os rivais. Ele mede 251 centímetros de entreeixos e 168 centímetros de largura, enquanto o Polo tem, respectivamente, 246 e 165 e o C3, 246 e 166 centímetros. Dentro da cabine do Punto é possível pensar em instalar cinco adultos, ao passo que, nos demais, quatro ainda são bem-vindos. No porta-malas, o maior é o C3. Pode não parecer, mas por trás daquela tampa traseira pequena e arredondada há espaço para 305 litros de bagagem, contra 280 litros disponíveis no Punto e 270 no Polo. Além disso, o C3 é mais amigável no acesso ao porta-malas, bem como permite maior flexibilidade no uso do espaço graças ao banco traseiro bipartido, na proporção de um terço/dois terços - item de série, enquanto nos rivais é opcional.

Em relação ao acabamento, os três merecem cumprimentos. As colunas e soleiras são revestidas e os painéis e portas são cuidadosamente ornamentados com frisos. No Polo, a VW foi além, mantendo o mesmo capricho em pontos menos visíveis, como no acabamento da trava do capô e na soleira do porta-malas. No painel, as peças se encaixam com maior exatidão.

Quando o assunto é equipamento, os três modelos contam com ar-condicionado, direção assistida (hidráulica, no Punto e no Polo, e elétrica, no C3) e banco do motorista com ajuste de altura, como itens de série. Mas a balança, agora, pesa a favor do Punto. O Fiat carrega ainda computador de bordo, faróis de neblina, Fiat Code, sistema Follow Me Home, párabrisa degradê, vidros escurecidos nas laterais e vidros elétricos (na dianteira) e alerta de manutenção. O Polo se defende com os seguintes extras: imobilizador eletrônico, preparação para som, gaveta sob o banco do motorista, cintos de segurança pré-tensionados, filtro de carvão ativado (para o ar-condicionado) e sistema de fixação de cadeira de criança Isofix. Punto e C3 têm em comum alerta de velocidade e volante com ajuste de altura e profundidade. Como diferencial, contudo, o C3 traz apenas o banco bipartido.

Até aqui, o Punto leva vantagem, por ser mais espaçoso e equipado, enquanto o Polo é mais bem acabado. O Polo, porém, toma a dianteira quando se analisa o desempenho. Equipado com motor 1.6 de 103 cv (com álcool), enquanto Punto e C3 têm motores 1.4, de 86 cv e 82 cv, respectivamente, o Polo se saiu melhor na pista de testes nas provas de aceleração, retomada e velocidade máxima. E sem consumir muito mais por isso. Pelo contrário: ele foi mais econômico que o Punto 1.4.

Ao volante, o Polo também apresentou o conjunto mais acertado. A transmissão convive com o motor como velhos amigos que são. A direção é obediente e a suspensão proporciona um rodar macio sem filtrar as informações da pista para o motorista. A posição de dirigir é quase esportiva, com a alavanca do câmbio à mão e os engates curtos. O Punto, por sua vez, conta com boa ergonomia e visibilidade ampla. Seu volante tem relevo anatômico e encaixa as mãos milimetricamente. A dirigibilidade é seu ponto forte. Ele faz cur va como poucos, comportando-se melhor que os rivais. O C3 tomou outro caminho. A Citroën optou pelo conforto. Sua direção é leve e a suspensão, macia ao extremo. Às vezes, isso chega ao motorista como um sinal de fragilidade do conjunto.

O C3 é o dono do maior prazo de garantia. A Citroën oferece dois anos sem limite de quilometragem, enquanto a Volkswagen garante o Polo por um ano, extensível por mais dois para defeitos de motor e de câmbio, e a Fiat pára no primeiro ano, sem ressalvas. Em relação ao seguro, o Polo é o que costuma pagar mais pelas apólices. Mas isso em função de seus maiores índices de roubo, porque no custo de reparação ele é econômico. De acordo com a corretora Nova Feabri (novafeabri.com.br), o seguro de um Polo custa cerca de 3 000 reais, para um perfil de cliente de risco moderado. Mas o Cesvi, empresa que estuda o custo de reparação, lhe atribui a melhor nota da categoria. Ele tem índice 10 em uma escala de 10 a 60.

No caso do Punto, as seguradoras ainda não o cadastraram em seus arquivos - o que é bom, porque um carro sem histórico de roubo tende a ter o seguro reduzido. Em relação à reparação, porém, seu índice no Cesvi é 14 (o melhor entre todos os modelos Fiat). O C3 paga menos de seguro, principalmente porque é pouco roubado, mas é um carro considerado caro na hora de consertar. Seu seguro custa cerca de 2 200 reais, para o mesmo perfil adotado no cálculo do Polo, e seu índice de reparação no Cesvi é 15.

Pelo conjunto da obra, neste comparativo que alinhou as versões básicas com ar-condicionado e direção assistida a bordo, o Polo leva a melhor, seguido do Punto e com o C3 em terceiro lugar. Nas versões top, o Punto tem valiosos trunfos em relação aos equipamentos de segurança. Ele conta, por exemplo, com um pacote que inclui duplo airbag e ABS por 2 900 reais (de série na versão top Sporting). Mas essas versões equipadas ainda são as menos procuradas no país, seja pelo preço, seja porque o comprador ainda não valoriza esses recursos como deveria. Na hora da decisão, se o lado racional falar mais alto, fique com o Polo. Se a emoção for mais importante para você, escolha o de sua preferência e aproveite bem seu carro novo. Você já sabe o que esperar dele.


C3 GLX - R$ 40 975
Pacote de equipamentos inclui direção elétrica e arcondicionado.

DIREÇÃO, FREIO E SUSPENSÃO
O projeto busca o conforto. A direção é leve e a suspensão, macia. Os freios carecem de maior eficiência.
★★★

MOTOR E CÂMBIO
Ele foi o mais lento nas provas de aceleração, mas compensou com economia, nos testes de consumo.
★★★

CARROCERIA
Tem estilo próprio e o acabamento é de qualidade superior, tanto na manufatura quanto nos materiais.
★★★★

VIDA A BORDO
A cabine do C3 é um lugar agradável. Os bancos apóiam bem o corpo e a ergonomia é boa. Mas o painel de instrumentos poderia ser maior para facilitar a leitura.
★★★★

SEGURANÇA
Freou em espaço maior que os rivais. Não tem ABS, nem como opcional (item disponível apenas nas versões 1.6).
★★★

SEU BOLSO
Tem prazo de garantia maior que os rivais, mas seu índice de reparabilidade é maior. A rede de concessionárias da Citroën é menor que as da Fiat e da VW.
★★★


PUNTO ELX - R$ 41 600
Além do básico "ar e direção", tem computador, vidros elétricos e faróis de neblina.

DIREÇÃO, FREIO E SUSPENSÃO
A direção é direta, o freio tem pouca progressividade e a suspensão é macia, embora segure bem o carro nas curvas.
★★★

MOTOR E CÂMBIO
O conjunto mecânico é adequado para o carro. Mas, na pista, o motor não mostrou evolução em função das melhorias técnicas que recebeu.
★★★★

CARROCERIA
O design é bonito e moderno. A carroceria ganhou rigidez e o acabamento é de boa qualidade.
★★★★★

VIDA A BORDO
Há mais virtudes que defeitos no Punto. A posição de digirir, a visibilidade e o acabamento estão no primeiro grupo. A vibração e o ruído do motor poderiam ser menores.
★★★★

SEGURANÇA
O Punto tem comportamento neutro nas curvas. Freou de maneira equilibrada. E tem kit de segurança (com duplo airbag e ABS) opcional, por 2 900 reais.
★★★★

SEU BOLSO
O preço é competitivo, o carro vem bem equipado e o índice 14, no Cesvi, apesar de não ser o melhor da categoria, é o melhor já conseguido por um Fiat.
★★★★


POLO - R$ 40 645
Seus extras são: ar-condicionado, direção hidráulica, preparação para som e imobilizador.

DIREÇÃO, FREIO E SUSPENSÃO
O Polo tem sistemas precisos e quase duros na calibragem. Mas são eles que o tornam um carro gostoso de dirigir.
★★★★

MOTOR E CÂMBIO
O motor é valente e o câmbio curto ajuda a manter o fôlego. Como resultado, ele superou os rivais na pista de testes.
★★★★

CARROCERIA
Tem boa rigidez estrutural, acabamento de qualidade e estilo ainda atual.
★★★★

VIDA A BORDO
É menos equipado que o Punto, mas trata bem seus convidados, principalmente o motorista.
★★★★

SEGURANÇA
ABS e airbag duplo são opcionais (em kits independentes). Mas o Polo freou sem sustos, em nossa pista. E traz, de série, cintos pré-tensionados, brakelight e sistema Isofix.
★★★

SEU BOLSO
Seu seguro é mais caro que o do Citroën, apesar de ter manutenção mais fácil e barata. A rede VW é a maior do país.
★★★★


>> Página inicial

>> Tabela comparativa e veredicto





» FOTOS


Publicidade