Seu comparativo
TOP 10 QR
Os carros mais procurados da semana no site Quatro Rodas
  • Up
  • Onix
  • Duster
  • HB 20
  • Novo Ka
  • Corolla
  • Civic
  • Golf
  • Focus
  • New Fiesta
  • | A-Z |
Newsletter
Assine a Newsletter QUATRO RODAS
PUBLICIDADE
Carros | Comparativos
Ford Fusion SEL
Setembro 2006

Ford Fusion SEL

1º Ford Fusion SEL: O Fusion mostra ao motorista que é grande, sem parecer uma barca

Por Marcelo Moura | fotos Marco de Bari
Lista de matérias por data:

ALTERAR O TAMANHO DA LETRA  

Se Accord e Civic são os opostos, o Ford Fusion é a síntese. É grande como o Accord (1 centímetro a menos no entreeixos, 20 a mais na largura), com vantagens: o quinto passageiro não levanta tanto os joelhos (o túnel central tem a metade da altura, 6 centímetros) e temos o maior porta-malas. O Fusion é mais generoso em equipamentos que o Vectra, com rodas aro 17 e faróis com acendimento automático, opcionais no Chevrolet, e airbags de cortina, que ninguém tem. E chama atenção como o Civic - ponha os dois num estacionamento e confira por si mesmo. Chama atenção de um jeito diferente. O Fusion é imponente, e isso não está só na quantidade de cromados, nas luzes sob os retrovisores que acendem ao abrirmos a porta por controle remoto ou no tamanho propriamente dito.

O carro chegou à pista quando os outros já haviam sido testados. Na opinião de César Urnhani, todos tinham o que mudar, sem ferir suas personalidades: no Civic, uma direção mais lenta; no Vectra, um câmbio de cinco marchas; e no Accord, mais peso no volante. Depois de algumas voltas, perguntei sobre o Fusion. "Não precisa mudar nada, ele é todo coerente. Tem um rodar classudo: sólido, mas sem ser duro a ponto de sugerir esportividade. Pelo tamanho e peso do volante, por todas as reações, você sente que está num carro maior."

À sensação de solidez sugerida pelas portas que fecham num baque seco (como no Civic e no Accord), o Fusion acrescenta uma suspensão valente que, ao contrário dos rivais japoneses, não reclama ao encarar um quebra-molas a 40 km/h. A Ford perde em requinte ao exagerar no uso de borracha, em lugar do couro (caso do apoio de braço dianteiro e revestimentos de porta), mas se recupera em caprichos baratos, como na costura cinza dos bancos e no logotipo da marca gravado nos faróis.

Sacramentada a vitória do Fusion, vem a pergunta: por que não ganhou no Melhor Compra? Porque o MC é o negócio bom e seguro que você recomendaria à sua mãe, e isso o Fusion, recém-chegado às lojas, com peças cotadas em dólar, ainda não é. Diferentemente de Civic, Vectra e Corolla, ele é uma aposta. Mas que boa aposta...


SUSPENSÃO
Bem equilibrada, transmite sensação de solidez coerente com o porte do carro.
Avaliação: excelente


AO VOLANTE
Ótimo peso e velocidade de reação menor que a do Civic. A interação entre motorista e carro formam uma conversa mais franca que nos demais carros, e isso facilita o dirigir.
Avaliação: excelente


CARROCERIA
Largo e de entreeixos longo, como o Accord, e dono de um porta-malas generoso, como o
Vectra, e de um túnel central discreto.
Avaliação: muito bom

MOTOR E CÂMBIO
Câmbio automático com poucas opções (Drive e a estranha "L", boa para esportivos, inútil num sedã), mas bem casado com o motor e esperto no kick-down.
Avaliação: muito bom


MERCADO
A Ford diz que quer vender 1500 carros ao mês, mas os primeros números da Fenabrave estão longe disso.
Avaliação: bom


>> 1º - Ford Fusion - R$ 79.990
Importado do México, é sóbrio e imponente para quem vê ou dirige

>> 2º - Honda Civic EXS - R$ 77.600
O Honda nacional é futurista e esportivo. Será dirigido pelo dono

>> 3º - Chevrolet Vectra Elite - R$ 84.159
Criado no Brasil, é requintado e agressivo no visual e no jeito de rodar

>> 4º - Honda Accord LX - R$ 89.700
O mexicano da Honda é macio, dócil, silencioso e descomplicado

>> tabela comparativa e veredicto

>> página de abertura






» FOTOS

Publicidade