Seu comparativo
TOP 10 QR
Os carros mais procurados da semana no site Quatro Rodas
  • Novo Sandero
  • Vezel
  • Novo Fox
  • Duster
  • HB 20
  • Golf
  • Novo Ka
  • Corolla
  • Civic
  • Saveiro cab dupla
  • | A-Z |
Newsletter
Assine a Newsletter QUATRO RODAS
PUBLICIDADE
Auto-serviço | Autodefesa
Vazamento de óleo em Celta, Classic e Corsa
Dezembro 2011

Vazamento de óleo em Celta, Classic e Corsa

Câmbios deixam vazar óleo sem deixar marcas

Por Waldez Carmo Amorim
Lista de matÉrias por data:

TAMANHO DA LETRA  

Vazamento no carro é tudo de ruim, mas ao menos ele avisa quando aparece. Bastam algumas gotas no chão da garagem para descobrir que algo vai mal. Mas o que acontece quando o nível do óleo do câmbio desce e o carro não dá nenhum sinal de que está vazando? Pois é esse sufoco que vivem proprietários de três carros da Chevrolet: Celta, Classic e Corsa.

O administrador Gustavo Guimarães de Castro, de Belo Horizonte (MG), explica que nunca tinha visto manchas de óleo do seu Corsa 1.4 Premium, que tem só 28 000 km. "Um amigo comentou que os Chevrolet vazam o óleo da caixa de marchas. Quando fui olhar no meu, o vazamento estava lá, na parte de cima. Um mecânico me recomendou agora verificar o nível a cada 10 000 km", diz.

Segundo Marco Túlio Starling, presidente da Rede BH Oficinas, de Belo Horizonte (MG), há uma falha no retentor, que causa o vazamento. "O proprietário não percebe que vaza, pois é mínimo e só ocorre com o carro em movimento. O óleo sai pelo suspiro [respiro], que fica na parte de cima, onde o fluido se deposita", afirma.

O defeito faz parte da rotina de Basilio Monteverde Netto, de Linhares (ES), dono de autoescola com uma frota de 12 Celta. "O câmbio de todos está sujo de óleo na parte superior, próximo ao suspiro", explica o empresário, que passou a adotar um novo procedimento na manutenção. "A partir da revisão de 30 000 km verifico o nível a cada 10 000 km, pois o fluido diminui bastante. E, se não completar, é preciso trocar toda a caixa."

O problema é tão comum que atinge três pessoas de uma mesma família, caso do dentista Leonardo Rodrigues, de Vitória (ES), que tem um Celta 1.0 2010. "Além do meu carro, o Celta do irmão e o Corsa da minha esposa também apresentam o vazamento", diz.

Os donos desses Chevrolet reclamam ainda da dificuldade de engate. "Desde o primeiro dia as marchas do meu Classic arranham, principalmente a ré", diz o Rubens de Amorim Filho, de Belo Horizonte. Para contornar o problema, Rubens teve de reaprender a trocar as marcas. "Como a segunda e a ré estão próximas, eu coloco a segunda e depois a ré. O mecânico me disse para eu esperar de 4 a 5 segundos antes de engatar a marcha, para as engrenagens pararem", diz.



O POVO RECLAMA

"Ao olhar meu meu carro, percebi que havia óleo na parte de cima da caixa de marchas."
Gustavo Guimarães de Castro, administrador, Belo Horizonte (MG)

"Todos os 12 Celta da minha frota apresentam vazamento de óleo no câmbio."
Basilio Monteverde Netto, empresário, Linhares (ES)



RESPOSTA


A GM diz que os proprietários da reportagem não levaram seus carros à rede Chevrolet para a verificação dos problemas apresentados.



CONTE-NOS O SEU PROBLEMA


Seu carro tem algum defeito de fabricação ou de projeto que o deixa irritado? Ouviu falar de problema que mereça um recall? Passou por uma situação em que seus direitos de consumidor foram violados? Então escreva para nós: 4rodas.abril@abril.com.br





» FOTOS


Publicidade