Seu comparativo
TOP 10 QR
Os carros mais procurados da semana no site Quatro Rodas
  • Novo Corolla
  • Up
  • Logan
  • HB 20
  • Prisma
  • Novo Ka
  • Golf VII
  • Focus
  • Tracker
  • New Fiesta
  • | A-Z |
Newsletter
Assine a Newsletter QUATRO RODAS
PUBLICIDADE
Auto-serviço | Autodefesa
Apagão na turbina
Abril 2008

Apagão na turbina

Quebra do turbo da Frontier e Xterra é reconhecida pela Nissan, que até emitiu um boletim para a rede autorizada

Por WALDEZ CARMO AMORIM
Lista de matérias por data:

ALTERAR O TAMANHO DA LETRA  

Foi pensando em transportar cargas pesadas e encarar longas viagens que o engenheiro Paulo Werle comprou uma picape com motor turbodiesel. Acabou optando por uma Nissan Frontier Strike zero-quilômetro, para utilizar no trajeto que costuma fazer entre São Paulo e o interior do Rio Grande do Sul, onde possui uma fazenda. Numa dessas viagens, teve início seu problema com o turbocompressor da picape. "Aos 14 000 quilômetros, o turbo quebrou na estrada pela primeira vez. A quebra começou com um forte barulho no motor e logo depois provocou a perda de uns 4 litros de óleo, que foi jogado pelo escapamento, seguido de uma cortina de fumaça. Foi preciso um guincho para levar a picape até a autorizada", afirma o engenheiro.

Mas a dor de cabeça de Paulo não terminou aí. "Aos 22 0000 quilômetros, uma nova pane aconteceu na mesma peça e voltou a imobilizar o veículo. A diferença é que dessa vez eu estava acompanhado da minha esposa e com a picape carregada. Devido à falta da peça no estoque das concessionárias, fiquei sem o veículo por 13 dias", diz o engenheiro.

No entanto, o caso de Paulo é só um entre diversos que existem no Brasil. Esse defeito no turbocompressor da Frontier, que também se manifesta no Xterra, é um velho conhecido até da fábrica, como pode ser comprovado pelo boletim técnico que ela enviou à rede autorizada em 12 de março de 2004. Tivemos acesso ao comunicado da Nissan, que informa o modelo e a série de motores afetados pelo problema intitulado pela fábrica de "ruptura do eixo e ruído excessivo do turbocompressor".

O boletim descreve o sintoma que caracteriza o defeito e o procedimento a ser seguido pelas oficinas no caso de atenderem picapes com esse defeito. O comunicado explica que, para as Frontier e Xterra que chegarem às concessionárias Nissan com reclamação de ruptura de eixo ou de ruído excessivo do turbocompressor, deverá ser efetuada a troca da peça, juntamente com a instalação de um novo tubo de retorno de óleo lubrificante. Ainda segundo o documento, os motores atingidos têm número de série até 407.04.151900 e de 407.04.151916 a 407.04.154496, o que envolveria mais de 11 900 veículos.

Devido à falta da peça em algumas regiões e ao preço alto, há casos de proprietários que deram um jeitinho todo próprio. Foi o que fez o estudante Thiago Luiz Spessatto, de Xanxerê (SC), dono de uma Frontier 2003. "Aos 40000 quilômetros, a turbina da minha picape estourou. Procurei pela peça original em diversas concessionárias e, depois de muita pesquisa, encontrei na revenda de Chapecó (SC). Como a turbina original da Nissan era muito cara [3 000 reais, da marca BorgWarner], optei por trocar por um modelo Garret utilizado no mesmo motor MWM que equipa a Chevrolet S10, o que me custou 2 000 reais" diz Thiago. "Até agora ela não deu nenhum problema e estou satisfeito."


O POVO RECLAMA

"Ao abrir o capô para trocar o óleo, percebi que a turbina estava com vazamento."
Elvis Brantegani, empresário, Londrina (PR)

"Estava dirigindo na estrada quando começou um forte barulho. A turbina estourou e saiu a fumaça branca pelo escapamento."
Izael da Silva Corrêa, pecuarista, Inocência (MS)

RESPOSTA

Na primeira consulta que fizemos à Nissan, a empresa disse desconhecer que a quebra da turbina fosse um defeito em série e que não havia registro de casos como esse. Ao mostrarmos o boletim técnico, ela reconheceu o problema e disse que o objetivo do comunicado era informar como deveria ser o reparo nos motores com injeção mecânica que equipavam Frontier e Xterra produzidos até 18 de janeiro de 2004.






Publicidade