QUATRO RODAS - Falta de ar
Seu comparativo
TOP 10 QR
Os carros mais procurados da semana no site Quatro Rodas
  • Novo Corolla
  • Up
  • Logan
  • HB 20
  • Prisma
  • Novo Ka
  • Golf VII
  • Focus
  • Tracker
  • New Fiesta
  • | A-Z |
Newsletter
Assine a Newsletter QUATRO RODAS
PUBLICIDADE
Auto-serviço | Autodefesa
Falta de ar
Junho 2007

Falta de ar

Trinca na tubulação da Meriva deixa gás escapar e faz ar-condicionado parar de funcionar

Por Luciano Sanchez
Lista de matérias por data:

ALTERAR O TAMANHO DA LETRA  

Tem vazamento de gás deixando dono de Meriva de cabeça quente. Aliás, a cabeça do motorista e o interior da minivan. Estamos falando do vazamento na tubulação de alumínio que une o compressor ao condensador do ar-condicionado. Nesses casos há uma trinca no metal, que deixa escapar o gás R134-A (ecológico, que não contém CFC), fazendo com que o equipamento pare de resfriar a cabine.

De cada dez Meriva que entram em nossa loja, nove estão com a tubulação de alumínio trincada", afirma Perecles Otoni, proprietário da Climacar, oficina especializada em ar-condicionado em Vitória (ES). Otoni diz que já atendeu mais de 30 casos iguais, sendo o primeiro em 2003.

A administradora de empresas Sueli Quizini, 47 anos, levou sua Meriva Premium 1.8 2005/2006 a uma concessionária em Limeira (SP), após verificar que o ar-condicionado tinha parado de funcionar. "Fui ao trabalho com o ar funcionando. Quando saí, não funcionava mais", diz Sueli. Ela precisou de três visitas à concessionária para resolver o defeito. Hoje, aos 20?700 quilômetros rodados, o defeito voltou, e uma quarta visita à oficina já está agendada.

Descobrimos no total 35 relatos de consumidores com a mesma avaria na tubulação de alumínio. Entramos em contato com consultores técnicos de concessionárias de Porto Alegre (RS), Fortaleza (CE), São Paulo (SP) e Foz do Iguaçu (PR), e todos afirmaram conhecer o problema. Também nos orientaram a ligar para o serviço de atendimento ao cliente da Chevrolet, para que os casos fora da garantia fossem atendidos sem custo. Para isso precisaríamos deixar o veículo na concessionária, onde um orçamento seria feito. Esse procedimento, que se chama "garantia estendida ST8", serve para casos em que, mesmo fora da garantia, o carro poderá ser reparado sem ônus para o cliente, após a aprovação da montadora. O custo do conserto está em torno de 900 reais.

O paulista Régis Beraldi, 27 anos, teve uma dificuldade extra. Dono de uma Meriva 1.8 2003, ele teve de levá-la dez vezes à rede autorizada por problemas diversos, entre eles o do ar-condicionado. O sistema parou de funcionar aos 583 quilômetros. Sua minivan foi levada para a fábrica e ficou lá por 12 dias para que fosse feita uma análise de todos os problemas. Depois que o ar-condicionado parou de funcionar três vezes, Régis fez um acordo e pagou uma diferença para trocar sua Meriva por uma 2004 - então zero-quilômetro. E logo aos 12?000 quilômetros o novo carro apresentava a mesma trinca no tubo de alumínio. "Pensei que, após a análise feita em minha primeira Meriva, a montadora tivesse resolvido esse impasse no projeto e na montagem do carro. Mas não deram a devida atenção para o problema", afirma Beraldi.

Porém, em nenhum dos 35 casos encontrados havia Meriva fabricada após 2006. Segundo as autorizadas, a partir desse ano a Chevrolet fez uma mudança na mangueira de borracha que é conectada ao tubo metálico, o que teria resolvido o problema.


O povo reclama

"Com os vidros fechados era insuportável dirigir o carro. Pelo que paguei, a Meriva deveria receber mais atenção da montadora."
Reinaldo de Oliveira, 51 anos, dentista, Divinópolis (MG)

"Paguei por um carro completo e, após três meses, tinha um incompleto. Até hoje não resolveram o problema do ar-condicionado."
Gilson Cordeiro, 55 anos, fiscal, Mogi da Cruzes (SP)


Resposta

"O inconveniente técnico relatado foi detectado pela General Motors no modelo 2004, tendo sido corrigido imediatamente. Os casos de veículos que apresentaram a referida anomalia foram solucionados diretamente nas concessionárias da Rede Autorizada Chevrolet, sem qualquer ônus para os consumidores."


Conte-nos seu problema
Seu carro tem algum defeito de fabricação ou de projeto que o deixa irritado? Ouviu falar de problema que mereça um recall? Passou por uma situação em que seus direitos de consumidor foram violados? Então escreva para nós: 4rodas.abril@atleitor.com.br






Publicidade