Teste de produto: Nitro OBD2 Tuning

O Nitro OBD2 Tuning garante 35% a mais de potência e 25% no torque. Mas esses números ficaram só nos anúncios

O Nitro OBD2 não apresentou melhorias em desempenho no dinamômetro

O Nitro OBD2 não apresentou melhorias no dinamômetro (João Mantovani/Quatro Rodas)

O sonho de quem gosta de acelerar é aumentar o desempenho do carro sem precisar modificar o motor. Melhor ainda se puder gastar pouco. Se tem um equipamento que se encaixa perfeitamente nessa definição é o Nitro OBD2 Performance Chip Tuning Box. Afinal, ele custa menos de R$ 50 e promete melhorar a potência em  até 35% e o torque em até 25%.

Oferecido no Mercado Livre por diversos vendedores, compramos o produto por R$ 39 para descobrir se ele é tão milagrosos como diz. A embalagem, que só vem em inglês, explica que ele remapeia o gerenciamento do motor, encarregando-se de elevar a performance de qualquer veículo que use gasolina, etanol ou uma mistura de ambos.

O aparelho é uma retângulo de plástico de 7 x 2 cm que vai plugado ao conector OBD2 do carro (existe em todo modelo fabricado a partir de 1996 nos EUA e de 2010 no Brasil). Curiosamente, ele é idêntico ao do Eco OBD2, que testamos nesta seção em agosto de 2016, mas que prometia 15% de redução no consumo.

O produto é instalado sob o painel

O produto é instalado sob o painel, no conector OBD2 (João Mantovani/Quatro Rodas)

Para fazer o tira-teima, preferimos  levá-lo para um teste de dinamômetro, que poderia medir exatamente o aumento de potência e torque. O lugar escolhido foi a Esther Turbo, empresa com mais de 50 anos de experiência em preparação automotiva, e o carro era um Chevrolet Cruze novo, que foi abastecido apenas com etanol. Fizemos três passagens sem o uso do aparelhinho: a média registrada foi de 153 cv de potência e 24 mkgf de torque.

Depois, instalamos o Nitro OBD2, seguindo os procedimentos indicados para resetar o dispositivo e esperar que ele fizesse a conexão com o módulo de injeção, o que deve levar de 30 e 54 segundos. A seguir, rodamos 200 km, como pedem as intruções, e voltamos no dia seguinte para o mesmo dinamômetro.

Após três novas passagens, o resultado foi exatamente o mesmo: 153 cv e 24 mkgf. “A ideia é interessante, pois de fato existem produtos que alteram o mapa de gerenciamento do motor para garantir mais desempenho de um modo geral. Mas no caso desse aparelho não deu certo”, comentou o técnico Antônio Lourenço Marconato, da Esther Turbo.

Avaliação – Nitro OBD2 Performance Chip Tuning Box

  • Nota: 0
  • Comentário: O produto garantia mais potência e torque, mas não mostrou resultado nos testes do dinamômetro
  • Preço médio: R$ 39
  • Compra: mercadolivre.com.br
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Eu mexo em arquivo de modulo de injecao e eh obvio que num CRUZE novo nao funcionaria, alias os protocolos mudam a cada ano… Os vendedores de ML falam que ele serve em qlquer veiculo, mas nao eh qualquer veiculo, depende do protocolo da linha de comunicacao do veiculo e se o modelo do modulo aceita gravacao via OBD2