Por que sedãs não possuem limpador no vidro traseiro?

Correio Técnico: as dúvidas dos leitores respondidas pela QUATRO RODAS

Limpador no sedã Mitsubishi Lancer Evolution IX

Limpador no sedã Mitsubishi Lancer Evolution IX (reprodução/Internet)

Por que os sedãs não têm limpador no vidro traseiro? – David Beraha, São Paulo (SP).

O uso de limpador no vidro traseiro é determinado principalmente pelo formato do veículo e suas características aerodinâmicas.

Um sedã tende a possui coeficiente aerodinâmico menor (ou seja, mais eficiente) que um hatch ou perua – na QUATRO RODAS, é comum ver carros com a mesma mecânica mas carrocerias diferentes serem mais rápidos nas versões sedã.

Os hatches ou peruas, com traseira truncada, geram em movimento uma região de sucção ou “vácuo” na traseira desses veículos, que suga sujeira, pó e outras contaminantes que são depositados no vidro, dificultando a visibilidade para trás.

Golf em túnel vento: fluxo de ar cria uma turbulenta zona de baixa pressão atrás

Golf em túnel vento: fluxo de ar cria uma turbulenta zona de baixa pressão atrás do vidro traseiro (reprodução/Internet)

Aliás, esse fenômeno pode ser perigoso se o posicionamento da saída dos gases de escape não for correta e permitir a sucção de monóxido de carbono para o interior do carro, em veículos cujo vidro traseiro pode ser baixado ou basculado.

Entretanto, esse fenômeno é reduzido em veículos com porta-malas prolongado, caso dos sedãs. Repare na foto abaixo que o fluxo de ar continua pelo vidro traseiro, ao contrário do que ocorre num hatch. Em velocidades mais elevadas, isso ajuda a escoar a água do vidro, eliminando a necessidade de um limpador.

Em sedãs, o fluxo de ar ajuda a escoar àgua e poeira acumulados no vidro

Em sedãs, o fluxo de ar contínuo ajuda a escoar àgua e poeira acumulados no vidro (reprodução/Internet)

O problema, como os donos de sedãs bem sabem, é que em velocidades mais baixas (como ao dar ré debaixo de chuva) a ausência de um limpador pode atrapalhar bastante a visão do motorista caso o vidro traseiro esteja todo molhado.

Há outra razão técnica para os sedãs não terem limpadores atrás: a dificuldade de instalação. Em hatches e peruas, o vidro traseiro é parte integrante da tampa do porta-malas, facilitando a instalação do mecanismo do limpador na própria tampa.

Já em sedãs, a tampa do porta-malas é separada, começando logo abaixo da base do vidro. Além de esteticamente estranho, um limpador instalado ali na base do vidro provavelmente criaria um ressalto interno na parte superior do porta-malas, obstruindo a entrada de bagagem.

Mesmo assim, há casos de sedãs com limpador traseiro, principalmente no Japão (como o Lancer Evo na foto de abertura da matéria) e em alguns países do hemisfério norte onde a neve é algo corriqueiro no inverno.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Marcus Renato Del Trejo Silva

    Franceses tradicionalmente também contam com limpadores instalados no vidro traseiro de sedans:
    Citroën XM, Xantia, C5 de primeira geração, Renault Safrane, Peugeot 309 e 406 estão aí para marcar presença!

  2. Julio Romeu Ferreira

    Assunto ultra requentado à exaustão….