Os equipamentos e acessórios essenciais para se ter no carro

Veja quais acessórios vale a pena ter dentro do carro. Eles podem salvar sua vida numa emergência

Kit de sobrevivência

Antigamente, era comum rodar com cabo de acelerador e correia dentada reservas no carro. Hoje, muitos acreditam que a única coisa necessária é o celular carregado e o telefone da seguradora. Mas pode ser que você não tenha seguro ou que não possa esperar pelo guincho. A seguir, elaboramos uma lista de itens que podem ajudá-lo a sair de grandes roubadas – alguns é sempre bom ter à mão, outros só em viagens.

Selante ou veda-pneus

Quando o pneu esvazia, é preciso descobrir por que aconteceu. Se é amassado na roda ou rasgo na borracha, só o estepe resolve. Mas, se for um furo, o veda-pneus pode resolver a situação. E de forma rápida. Nas situações em que não dá para colocar o estepe, como alguém que não tenha força, o selante é uma ótima solução. Ele também ajuda quem não quer correr o risco de trocar o pneu à noite num lugar perigoso ou está com uma roupa bacana para uma festa ou reunião de negócios e não pode se sujar. Basta rosquear a mangueirinha do produto na válvula de calibragem e encher o pneu.

Ferramentas

Há diversos jogos de ferramentas à venda por aí. Mas não adianta comprar o mais completo, especialmente quando se fala em carros modernos, tão confiáveis (ou complexos) que, se você seguir o plano de manutenção, dificilmente terá problema – e se tiver, provavelmente não saberá resolvê-lo. Mesmo assim, sempre há o risco de surgir um cabo de bateria desencaixado ou uma mangueira mal-apertada. Também não adianta ficar com as mais baratas: tem muita ferramenta importada da China que quebra facilmente. O ideal é ter uma caixa pequena, com chaves de boca e de fenda, mas também com um alicate, que sempre pode ajudar. Dê preferência às marcas reconhecidas.

Cabos de chupeta

Você pode esquecer os faróis acesos ou estar com a bateria no fim da vida. Há vários motivos para seu carro não ligar, mas dá para resolver alguns com cabos de chupeta e uma alma caridosa que pare seu carro e empreste sua bateria boa para a partida.

Silvertape

Se alguma parte do carro se desprender (retrovisor, para-choque), por acidente ou quebra, uma camada de uma boa silvertape – aquela fita adesiva prateada super-reforçada – pode ajudar. Só não é recomendável alguém tentar consertar mangueiras com ela. Se uma delas arrebentou, ou é porque está ressecada, sinal de automóvel sem manutenção, ou por excesso de pressão. No entanto, o silvertape pode servir para vedar a mangueira avariada numa emergência, quando estiver numa área perigosa ou sem socorro. Mas ela deverá ser trocada assim que chegar a um local mais seguro.

Fusíveis e lâmpadas

Alguns equipamentos elétricos de um automóvel, como as travas, podem deixar de funcionar sem motivo aparente. Se isso acontecer, vale dar uma olhada na caixa de fusíveis e, por isso, é bom sempre carregar alguns sobressalentes. Mas só se você souber de que tipo eles são e respeitar a amperagem. Se há um fusível queimado, pode ser sinal de sobrecarga. Tem quem troque fusíveis de 5 ampères por outros de 10. Se o problema for sério, você pode queimar os elementos que o fusível protege e até danificar o chicote. Andar com um kit de lâmpadas extras (farol, lanternas e piscas), além de ajudar na segurança, evita multas.

Cabo de reboque

Ele não serve apenas para o caso de você não estar sozinho e precisar de uma forcinha, mas também para amarrar coisas soltas no porta-malas, por exemplo. Em vez de barras de reboque, hoje há cabos feitos de kevlar, flexíveis e super-resistentes.

Lanterna

Carro que para não escolhe hora para dar defeito. Se a Lei de Murphy for levada a sério, pode acontecer de madrugada, em um lugar deserto. É fundamental pelo menos ver o que está acontecendo, de preferência com uma lanterna mais potente e durável que a luz que acompanha o celular. Ela pode ajudar inclusive de dia, para olhar as partes mais escondidas do veículo ou dentro de uma garagem. Hoje são vendidos modelos de led, que gastam menos energia e iluminam mais, porém são caros. Há aquelas que podem ser ligadas na saída de 12 V, mas não vão ajudar se o defeito for na bateria.

Chave reserva

Foi-se o tempo em que bastava girar o miolo da ignição para dar a partida. A maior parte das chaves modernas conta com o sistema de imobilização eletrônico. Sem o chip que há dentro da chave original, o motor não liga, mesmo que tenha segredo igual. Em viagens, vale a pena carregar também a chave reserva, mas deve ser guardada em algum lugar que fique difícil perder, como dentro da bagagem. Há pessoas que escondem a chave reserva dentro da lanterna do veículo, para retirá-la por fora do carro quando a original é perdida ou trancada dentro do veículo. Mas isso não é muito seguro. Uma chave nova dessas custa caro. Há até histórias de quem prende a chave com silvertape em áreas escondidas, como interior do para-choque ou do para-lama, para não ficar na mão em caso de perda numa longa viagem.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s