Câmbio automático equipa 97% dos sedãs médios e 50% dos compactos

A transmissão automática virou item obrigatório em algumas categorias do mercado

A transmissão automática tornou-se uma preferência nacional – pelo menos em alguns segmentos.

De acordo com a consultoria Jato, 96,4% dos sedãs médios vendidos de janeiro a abril são automáticos. A preferência é tão grande que apenas três modelos oferecem câmbio manual atualmente: Citroën C4 Lounge, Honda Civic e Volkswagen Jetta.

Já entre os sedãs compactos, primeiro degrau para quem deseja mais espaço para famílias emergentes, 45,5% dos modelos vendidos tinham essa transmissão no período. No caso do Etios, por exemplo, esse número sobe para 68,5%.

Só o Exclusive 1.6 THP traz a ponteira dupla

98,2% das vendas do C4 Lounge são das versões automáticas (Marco de Bari/Quatro Rodas)

Para os hatches, a situação muda. Entre os compactos, onde o preço é determinante, o câmbio manual segue preferência: apenas 22,4% são automáticos.

Nos hatches médios, mais caros, a proporção se inverte: salta para 72,9%. Por terem um perfil de público parecido com o dos sedãs médios, os SUVs compactos também têm a maioria equipada com transmissão automática: 85,3%.

Quase metade das vendas são do HB20 S automático (divulgação/Quatro Rodas)

Além do gosto individual, o tipo de câmbio influencia diretamente na revenda dos modelos. Sedãs médios manuais costumam ficar encalhados nos pátios de seminovos – o que não afeta tão fortemente os hatches médios.

Consultados, lojistas apontaram para a dificuldade de revenda e a maior desvalorização dos modelos. “Chegamos a rejeitar sedãs manuais pela baixíssima procura”, apontou o vendedor de uma multimarcas da cidade de São Paulo.

“SUVs também sofrem com isso. Fiquei alguns meses com um Honda HR-V manual exposto e nada”, completou.

Sedãs médios

automático manual
Citröen C4 Lounge 98,2% 1,8%
Volkwagen Jetta 96,9% 3,1%
Honda Civic 96,1% 3,9%

Hatches médios

automático manual
Volkswagen Golf 78,8% 21,7%
Ford Focus 63,7% 36,3%

Hatches compactos

automático manual
Chevrolet Onix 15,7% 84,3%
Toyota Etios 41,5% 58,5%
Hyundai HB20 21,5% 78,5%
Nissan March 27% 73%
Peugeot 208 38,1% 61,9%
Citröen C3 40,9% 59,1%

Sedãs compactos

automático manual
Chevrolet Prisma 31% 69%
Toyota Etios Sedan 68,5% 31,5%
Hyundai HB20 S 49,1% 50,9%
Nissan Versa 44,7% 55,3%

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Diego Ferreira De Souza

    Atribui-se a isso o fato das versões com câmbio manual desses carros serem peladas. Então como o automático vem completo. E alguns já nem têm como Cruze e Corolla.

  2. A julgar pela competência da maioria dos motoristas, seria melhor que o carro já se tornasse totalmente autômato. Por uma questão de “conforto” , é claro. Kkkkkk